Até as 17h da última segunda-feira (30), o Brasil já possuía pelo menos 4.579 casos confirmados de pessoas infectadas com o Covid-19, segundo o Ministério da Saúde (MS).
O Estado mais atingido no Brasil é São Paulo, com 1517 casos e taxa de 7,4% de letalidade, com 113 pessoas mortas pelo novo coronavírus.
Na outra ponta tabela aparece o Estado de Rondônia, com 6 pessoas infectadas e nenhuma vítima fatal.
O Pará, até o momento em que o balanço foi divulgado, possuía 21 casos. O número, no entanto, aumentou para 26 confirmados. Na Região Norte, o Estado com situação mais crítica é o Amazonas, com 151 casos confirmados e uma pessoa morta.
Veja a lista completa por Estado:
Divulgação/ MS



Equipes da Força Nacional de Segurança Pública vão participar das ações de prevenção e combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19) em todo o país. A autorização do Ministério da Justiça e Segurança Pública para que parte do efetivo da tropa seja empregada no apoio às ações do Ministério da Saúde foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União desta segunda-feira (30).
A medida vai vigorar por 60 dias, mas poderá ser prorrogada. | Arquivo/Agência Brasil
Portaria nº 151 estabelece que a Força Nacional poderá ajudar os profissionais da área de saúde para que possam atender, com segurança, as pessoas com suspeita de estarem infectadas pela covid-19. Os agentes também poderão reforçar, nos estados e no Distrito Federal, as medidas policiais de segurança, que garantam o funcionamento dos centros de saúde (hospitais, UPAs etc), a distribuição e o armazenamento de insumos médicos e farmacêucos e de gêneros alimentícios e de produtos de higiene.
"Em caráter episódico", a Força Nacional também poderá ser utilizada para auxiliar no controle sanitário em portos, aeroportos, rodovias e centros urbanos; para evitar saques e vandalismos e protegendo os locais onde estejam sendo realizados testes rápidos para a detecção da doença, bem como na aplicação das medidas coercivas previstas em lei.
As ações deverão ser sempre planejadas juntamente com o Ministério da Saúde e coordenadas com as autoridades responsáveis dos governos estaduais e do Distrito Federal. Caberá à Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, definir o total de agentes a ser empregado nessas ações.
Inicialmente, a medida vai vigorar por 60 dias - ou seja, até o dia 28 de maio-, mas poderá ser prorrogada, de acordo com a necessidade. Durante esse prazo, os agentes que estejam atuando em outras missões de apoio aos estados e ao Distrito Federal poderão ser realocados.
Agência Brasil


Um levantamento mostra que 452 profissionais da área da saúde que atuavam nos hospitais Sírio-Libanês e Israelita Albert Einstein, ambos em São Paulo, foram afastados após serem infectados pelo coronavírus. As informações são da CNN.
A situação já pode ser considerada crítica em dois dos maiores hospitais do Brasil | Rovena Rosa/Agência Brasil
 Uma pesquisa feita pelo Sindicato dos Servidores de São Paulo, com dados do Diário Oficial da Cidade, mostrou que de 1º a 28 de março, 1.080 profissionais da rede pública foram afastados por suspeita de contaminação.
Em nota divulgada nessa segunda-feira (30), o Einstein informou que "348 dos 15 mil colaboradores (2%) foram diagnosticados com a doença, e 13 estão internados".
Ainda segundo o hospital, "169 (1%) são da assistência (profissionais com formação em saúde, como médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem) e 47 já retornaram ao trabalho".
Já o Sírio-Libanês detalhou que entre os 104 funcionários contaminados que foram afastados, há médicos, enfermeiros, membros da equipe de limpeza e auxiliares administrativos. 
Falta de equipamentos
A presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo, Solange Caetano, enfatiza que a situação dos servidores e funcionários da saúde é muito grave não só por causa da doença, mas também pela escassez de materiais de trabalho.
Segundo Caetano, "faltam macacão, gorros, máscaras, álcool em gel", além "de equipamentos de proteção individual (EPI), o que prejudica as condições de trabalho em diversos hospitais, ambulatórios, Unidades de Pronto Atendimento (Upas) e Assistência Médica Ambulatorial (Amas)".
Com informações são da CNN

O primeiro lote com 500 mil kits de testes rápidos para o novo coronavírus, comprados pela empresa Vale, já chegaram ao Brasil. A remessa vinda da China desembarcou no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, na tarde de ontem (30) e foi encaminhada para o centro de logística do Ministério da Saúde na capital paulista.
Exame permite que se tenha um resultado em apenas 15 minutos. | Narvikk/istock
A Vale fechou a compra de 5 milhões de kits para a verificação de infecção por covid-19. O teste, produzido pela empresa chinesa Wondfo, tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ele detecta anticorpos e permite que se tenha um resultado em apenas 15 minutos.
Segundo a mineradora, a doação é uma forma de ajudar o governo brasileiro no combate à disseminação da doença no país. A Vale está usando sua rede de logística na Ásia para trazer insumos ao Brasil. As 4,5 milhões de unidades restantes serão entregues à empresa pelo fornecedor ao longo do mês de abril.
A logística de distribuição dos kits no Brasil será feita pelo governo federal e o Ministério da Infraestrutura é o responsável por garantir a oferta de linhas aéreas essenciais para o despacho do material. A pasta também deve atuar em suporte quando houver lacunas na distribuição. “O ministro Tarcísio [Freitas] está em contato com os estados através do Conselho Nacional de Secretários de Transportes (Consetrans) e conta com a possibilidade de usar aeronaves e veículos oficiais, além do apoio das Forças Armadas”, informou o ministério.
Em publicação no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro destacou o trabalho da equipe. 
Chega o primeiro lote de kits de exame rápido. 500 mil itens de um total de 5 milhões doados pela @valenobrasil . A distribuição do material desta etapa está a caminho dos 26 estados de todo Brasil e DF. @MInfraestrutura @tarcisiogdf
6.791 pessoas estão falando sobre isso
Hospital das Clínicas de Porto Alegre
Bolsonaro também anunciou a chegada de novos equipamentos de Terapia Intensiva no Hospital das Clínicas de Porto Alegre (HCPA), custeado com recursos do Ministério da Educação (MEC). De acordo com o presidente, mais recursos serão distribuídos para expansão dos leitos de 40 hospitais universitários.
No dia 13 de março, o governo editou medida provisória que destina R$ 5 bilhões para combater a crise provocada pelo coronavírus (covid-19). Do montante, além dos recursos para o HCPA, os hospitais universitários receberão R$ 204 milhões.
O hospital de Porto Alegre passará a contar com 105 leitos em um novo Centro de Terapia Intensiva (CTI). A unidade atual tem 53 leitos. Ele é integrante da rede de hospitais universitários do MEC e vinculada academicamente à Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
De acordo com o ministério, a obra física do novo CTI foi entregue em outubro de 2019. Com o surgimento da pandemia de covid-19, o MEC liberou, no início de março, emergencialmente, R$ 57 milhões para que o hospital comprasse os equipamentos e pagasse as despesas de custeio para colocar a unidade em funcionamento.

O CTI será implementado de forma gradual e, até sexta-feira (3), dez novos leitos de terapia intensiva dedicados, exclusivamente, a pacientes portadores de covid-19 devem ser instalados. Além disso, o MEC analisa o pedido de 775 vagas para profissionais assistenciais e de apoio para atuarem na unidade.
Agencia Brasil.

Mel Maia ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter após publicar Lomotif (mini clipes utilizando fotos e vídeos) sensual exibindo o corpão.
Reprodução

A atriz, de 15 anos, compartilhou em seu perfil do Twitter nesta segunda-feira (30), uma montagem de gravações com amigas, fotos engraçadas, de biquíni, dançando e momentos de relaxamento na piscina. 

Os vídeos foram ao som da música "Trust Nobody", da banda Hippie Sabotage.
"Gente, fiz um lomotif. (risos) Mas não sei se posto... Sei lá", avisou a menina, na sequência, mostrou a montagem: "Me rendi".
Através do Instagram, ela anunciou a filmagem divertida. "Fiz um lomotilt", destacou ela e ainda escreveu: "Apimentadíssima".
Veja outros registros da atriz:
Ver essa foto no Instagram
Uma publicação compartilhada por MEL MAIA (@melissamelmaia) em 
Ver essa foto no Instagram
Uma publicação compartilhada por MEL MAIA (@melissamelmaia) em 
Ver essa foto no Instagram
Uma publicação compartilhada por MEL MAIA (@melissamelmaia) em 

Ver essa foto no Instagram
Uma publicação compartilhada por MEL MAIA (@melissamelmaia) em 

A Loteria da Caixa em Potengi nesta segunda (30/03) começou a funcionar em horário reduzido por causa da pandemia de coronavírus. 

A prefeitura disponibilizou equipes para auxiliar nas normas de funcionamento e conta com apoio da Policia Militar, Guarda Municipal, dentre outros.

MAIS IMAGENS:






O acesso ao local será limitado para 10 pessoas, e as filas, dentro ou fora da casa lotérica, deve obedecer a distância mínima de 1,5 m entre os cidadãos.


O governo federal decidiu nesta sexta-feira (27) restringir por 30 dias a entrada de todos os estrangeiros no país por voos internacionais. A medida entra em vigor na próxima segunda (30) e foi adotada em razão da pandemia do novo coronavírus.

Medida foi publicada no 'Diário Oficial' e vale por 30 dias, a partir de segunda (30). Restrição não se aplica a estrangeiro com residência no Brasil ou que trabalhe em organismo internacional.


(Foto: Divulgação )
A portaria foi publicada em edição extra do "Diário Oficial da União" e é assinada pelos ministros Walter Souza Braga Netto (Casa Civil), Sergio Moro (Justiça), Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde).

Conforme o texto publicado pelo governo, a restrição não se aplica a estrangeiros:

com residência em caráter definitivo;
em missão a serviço de organismo internacional;
acreditados junto ao governo brasileiro;
cônjuges, companheiros, filhos ou pais de brasileiro;
portadores de Registro Nacional Migratório.
Ainda de acordo com a portaria publicada pelo governo, o estrangeiro que descumprir a restrição poderá ser:
responsabilizado de forma civil, administrativa e penal;
repatriado ou deportado imediatamente;inabilitado a pedir refúgio.

Desde a semana passada o governo tem adotado medidas de restrição. Inicialmente, proibiu por 30 dias a entrada de estrangeiros de países como China, Austrália, Japão e membros da União Europeia. Depois, ampliou a restrição para cidadãos iranianos.

Decisão sobre a portaria
Mais cedo, nesta sexta, o ministro Sergio Moro concedeu uma entrevista à GloboNews na qual explicou a decisão do governo de editar a portaria.

"A primeira portaria teve um rol específico de países, que levamos em consideração o número de infectados. Como houve disseminação do coronavírus por vários outros países, entendemos por bem eliminar o rol e estabelecer vedação a todo estrangeiro. Existem algumas exceções pontuais [...], mas vai abranger todas as nacionalidades", declarou o ministro.
Brasil tem mais de 3.400 casos de coronavírus e 92 mortes.

Dados do coronavírus
De acordo com o Ministério da Saúde, até esta sexta, o Brasil registrou 92 mortes e 3.417 casos confirmados de novo coronavírus.
Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), também até esta sexta, 512.701 casos de coronavírus foram confirmados em todo o mundo, com 23.495 mortes, em 202 países.

Fechamento das fronteiras
No último dia 19, o governo publicou uma portaria na qual determinou o fechamento de fronteiras do Brasil com países vizinhos da América do Sul por 15 dias, também em decorrência da pandemia de coronavírus.

A medida vale para estrangeiros que estejam nesses países e queiram entrar no Brasil. Cidadãos brasileiros que estiverem nesses locais podem entrar no Brasil.


G1
Tecnologia do Blogger.