Magno Malta não vai ficar 'abandonado', promete Bolsonaro

Após convidar uma assessora do senador Magno Malta (PR-ES) para o ministério dos Direitos Humanos e frustrar a expectativa de que pudesse convidar o parlamentar para uma pasta, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse que Malta não ficará "abandonado", mas que não deve assumir um ministério.
 "O Magno Malta é uma pessoa que me ajudou muito, que eu respeito. Não vai ficar abandonado, ele tem como participar do governo em outra função", disse Bolsonaro a jornalistas em Cachoeira Paulista (SP), onde visitou o Santuário da Canção Nova.

A função para Magno Malta, no entanto, não está definida. "Existe campo para ele, sim. Mas, infelizmente, os ministérios estão se esgotando", declarou o presidente eleito.

Bolsonaro procurou afastar sua responsabilidade após deixar a bancada evangélica e pastores descontentes com a falta de convite a Magno Malta. "Não fiz campanha prometendo absolutamente nada para ninguém, pretendemos aproveitar as boas pessoas, agora não podemos dar ministério para todo mundo", disse.

Fonte: Correio Brasiliense
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: