Lisca pode ser punido por clubes da Série A; Ceará pode ser prejudicado?

(Foto: Mateus Dantas ).

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tem exigido a formação teórica de técnicos de futebol. Lisca, técnico do Ceará, e Renato Gaúcho, do Grêmio não possuem a certificação que está sendo exigida. As informações são do O Povo Online.
Caso hajam punições, o Ceará não será prejudicado. De acordo com o Manual do Licenciamento, lançado pela CBF em 2018, todos os treinadores da primeira divisão precisam ter uma das certificações oferecidas pela entidade. As licenças que estão de acordo com o regulamento são: Honorária, que é concedida a técnicos com mais de 60 anos e mais de 50 pontos nos critérios da Conmebol, que ranqueia passagens por clubes e seleções; Pro e A, que são para profissionais que já possuem experiência em equipes profissionais ou tenham formação em cursos anteriores da CBF.

Entretanto, a decisão de punir Lisca cabe apenas aos clubes, na reunião do Conselho Técnico da Série A, que geralmente se realiza em fevereiro e serve para definir regras do ano. A CBF se limita a dar apenas uma advertência aos técnicos, caso a exigência não seja cumprida – informação dada pelo diretor de Registro, Transferência e Licenciamento de Clubes da CBF, Reynaldo Buzzoni, em publicação da Folha de São Paulo.

Ainda segundo a matéria, Lisca faria o curso, mas isso acarretaria na perda de algumas rodadas no comando do Alvinegro. Em fevereiro, os estudos deixariam o técnico fora de duas partidas do Estadual, uma da Copa do Nordeste e, possivelmente, uma da Copa do Brasil.

O presidente do Ceará, Robinson de Castro, em entrevista também à Folha de São Paulo, confirmou o interesse do clube na participação do treinador alvinegro no curso. “Mais cedo ou mais tarde o Lisca vai fazer. Tudo se ajusta. Ainda nem sabemos os dia de jogos do Ceará no Estadual. Vamos entrar na segunda fase [do estadual], a tabela não está definida”, comentou o dirigente.

(O Povo Online).
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: