Em 19 cidades brasileiras, eleitores votam também para prefeito


Em 19 cidades de nove Estados brasileiros, os eleitores vão eleger também prefeito e vice nas eleições do próximo domingo, 28. As eleições suplementares foram marcadas porque o candidato eleito em 2016 foi impedido de tomar posse por perda de direito político, crime eleitoral ou cassação de mandato, incluindo também o vice. Este ano, 33 cidades já tiveram novas eleições para prefeito. Outras três já têm eleições marcadas para o dia 25 de novembro.

No Estado de São Paulo, eleitores de quatro cidades – Mongaguá, Monte Azul Paulista, Rincão e Araras – votam para presidente, governador e também para prefeito, com os respectivos vices. Em Mongaguá, os 44.495 eleitores vão escolher entre quatro candidatos: Gilmar Freitas (PROS), Fernando Felizi (PT), Renato Donato (PSB) e Rodrigo Biagioni (PSDB). O ex-prefeito Arthur Parada Prócida (PSDB) foi cassado após ser flagrado e preso pela Polícia Federal com R$ 5,3 milhões, supostamente desviados do erário, escondidos no guarda-roupa de seu quarto.

Em Monte Azul Paulista, com 13.375 eleitores, Marcelo Otaviano (PHS) será candidato único. Ele foi derrotado na última eleição por Paulo Sérgio David (PSDB), mas o vencedor e seu vice foram cassados por abuso de poder econômico. Na cidade de Rincão, com 7.828 eleitores, concorrem Antonio Balestere (PTB), Edson Bolito (PT), Edmundinho Valente (PRB) e Paulo Catelani (PP). A prefeita Therezinha Ignez Servidoni (PSDB) foi cassada após ter as contas de 2012, em seu mandato anterior, rejeitadas pela Câmara.

Os 97.387 eleitores de Araras terão como opções para prefeito os nomes de Mário Corrochel (PTB), Daniel Barros (PRTB) e Franco Junior (DEM), com os respectivos vices. O vencedor do pleito em 2016, Pedrinho Eliseu Filho (PSDB), estava inelegível pela Lei da Ficha Limpa. Ele havia sido cassado em 2008, durante mandato anterior, e ficou proibido de disputar eleições.

Em outros Estados, terão novas eleições Turvelândia, Planaltina, Divinópolis de Goiás, Davinópolis e Serranópolis (GO); Aperibé, Laje de Muriaé e Mangaratiba (RJ); Anamã e Novo Airão (AM); Croatá (CE), Planalto da Serra (MT), Vidal Ramos (SC), Alpestre (RS) e Bacabal (MA). Em Aracoiaba (CE) e Iguaba Grande (RJ) as eleições que também tinham sido marcadas para este domingo foram suspensas.

Com informações Estadão

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: