Bolsonaro consolida liderança e melhora desempenho em eventual segundo turno

Os números da pesquisa do Ibope, divulgada, na noite desta segunda-feira,1º, pelo Jornal Nacional, da TV Globo, mostram a consolidação da liderança do candidato do PSL, Jair Bolsonaro (31%), e a estagnação do petista Fernando Haddad (21%), do PT. A pesquisa tem ainda outro dado favorável a  Bolsonaro: em um eventual segundo turno, o candidato do PSL vence Marina Silva (43% x 38%), diminui a diferença em relação a Ciro Gomes – Bolsonaro ficaria com 39%, e Ciro, 45%, empata com Fernando Haddad (42% x 42%) e perderia para o tucano Geraldo Alckmin (42% x 39%). Há ainda mais um componente positivo para Bolsonaro: a rejeição estagnou em 44%. A rejeição a Fernando Haddad cresceu 11 pontos e chegou a 38%, gerando preocupação entre lideranças do PT.
Os dados da pesquisa do Ibope, contratada pela Rede Globo e pelo Jornal O Estado de São Paulo, deixam ainda mais entusiasmados os aliados do candidato do PSL. Bolsonaro, que se mantém fora da campanha e longe dos debates por recomendação médica, capitalizou os movimentos realizados no final de semana em todo o Brasil. No sábado, viu a mobilização ‘’Ele Não’’, promovida por mulheres, ocupar ruas e praças em capitais e grandes cidades do País. Vinte e quatro horas depois, manifestantes que o apoiam responderam ao grito feminino e ecoaram vozes para defende-lo.
A sete dias da eleição – a partir desta terça-feira serão apenas seis dias, o cenário da corrida presidencial tem poucos caminhos de mudança em relação a polarização entre os candidatos do PSL e PT. O candidato do PDT, Ciro Gomes, aparece com 11%, mantem-se com o mesmo desempenho em relação a pesquisas anteriores, alimenta o otimismo para chegar ao segundo turno, enquanto o tucano Geraldo Alckmin, que angariou o maior número de partidos e tempo na propaganda de rádio e televisão, aparece com 8%.
Ciro e Alckmin não entregaram os pontos e acreditam em uma virada contra os que consideram os extremos – Bolsonaro e Haddad. A revelação do conteúdo da delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci, que atinge diretamente os ex-presidentes Lula e Dilma e o PT, pode respingar na candidatura de Fernando Haddad. Ciro tem mais chances de crescer com eventual desgaste do petista. O PT classificou como mentirosas as revelações atribuídas a Palocci.
E, ainda, sobre a sucessão presidencial: os demais postulantes ao Palácio do Planalto são apenas figurantes na corrida pelos votos dos 147 milhões de eleitores. Marina Silva, da Rede, desidratou eleitoralmente e agora pensa nas eleições de 2020. O candidato do MDB, Henrique Meireles, repete a trajetória da sigla na disputa pelo Palácio do Planalto que, nos últimos 29 anos, marcou presença no debate, teve desempenho pífio, mas salvou o seu maior patrimônio: a forte presença na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

Rejeição

  • Bolsonaro: 44%
  • Haddad: 38%
  • Marina: 25%
  • Alckmin: 19%
  • Ciro: 18%
  • Meirelles: 10%
  • Cabo Daciolo: 10%
  • Eymael: 10%
  • Boulos: 10%
  • Vera: 9%
  • Alvaro Dias: 9%
  • Amoêdo: 8%
  • João Goulart Filho: 7%
  • Poderia votar em todos: 2%
  • Não sabe/não respondeu: 6%
PESQUISA
O Ibope ouviu, no sábado e domingo, em 208 municípios, 3.010 eleitores, e a pesquisa está registrada no TSE com o número BR-08650/2018. De acordo com o Ibope, o intervalo de confiança estimado para a pesquisa é de 95%.
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: