Miss Brasil 2017 é vítima de racismo nas redes sociais

A estudante de administração piauiense Monalysa Alcântara, de 18 anos, foi coroada campeã do Miss Brasil no último sábado, dia 19. Ela é a terceira negra a vencer o concurso e vai representar o Brasil na disputa do Miss Universo.

No entanto, durante a competição, usuários das redes sociais destilaram preconceito ao escreverem comentários racistas sobre Monalysa.

"Credoooo! A Miss Piauí tem cara de empregadinha, cara comum, não tem perfil de miss, não era pra tá aí", declarou uma mulher.

"Achava que o critério do #MissBrasil era beleza mas parece que é só ser negra com discurso politicamente correto", disse outro internauta.

O discurso de ódio chegou ao ponto de uma pessoa desejar a morte da vencedora, antes do Miss Universo, para que a segunda colocada representasse o país.

Ao ganhar o prêmio, a nova Miss Brasil foi questionada sobre como representará a beleza brasileira internacionalmente e respondeu: "Minha super estratégia será ser eu mesma: uma mulher nordestina, que passou por diversas coisas, muitas dores que fizeram ser quem eu sou hoje. Vou ser eu mesma. Não tem segredo".

Fonte: Catraca Livre
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: