» » O Governo do Estado espera concluir, até o final deste ano acordo para a Refinaria do Ceará

Segundo o Governo do Estado, o projeto ainda espera aprovação de agência chinesa


28/01/2017

O Governo do Estado espera concluir, até o final deste ano, as tratativas com o governo chinês para a instalação de uma refinaria no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp). Segundo o secretário de Assuntos Internacionais do Governo do Estado do Ceará, Antonio Balhmann, até lá o projeto do empreendimento deve ser encaminhado a National Development and Reform Commission of the People's Republic of China (NDRC), entidade que negocia projetos previstos no acordo Brasil-China.

Além do projeto, há questões relativas a licenciamento ambiental. "Temos uma pré-agenda para que até o final do ano a gente tenha definido questões relacionadas aos impactos ao meio ambiente. E, se aprovado pelo NDRC, a parte financeira já começa no início do próximo ano", disse Balhmann.

No último dia 20, o secretário se reuniu com o corpo técnico montado pela Guangdong Zherong Energy Co. (GDZR), na China, para iniciar os trabalhos de formatação para a implantação da refinaria. Segundo Balhmann, como o projeto da refinaria cearense foi montado inicialmente pela Petrobras, é necessária a sua adequação aos modelos da GDZR. Mas como o novo empreendimento está previsto para o mesmo local da Premium II, para a qual já foram realizados os estudos de impactos ambientais, como EIA/RIMA, o processo deve correr de maneira mais rápida. "Com isso pronto, a gente já ganha tempo", disse.

Investimento

Com um valor estimado entre US$ 5 bilhões e US$ 6 bilhões, o empreendimento será construído com recursos previstos no acordo Brasil-China, que conta com um fundo de financiamento de projetos prioritários no valor de US$ 20 bilhões, sendo composto por 70% de recurso chinês e 30% brasileiro.

Caso o projeto seja confirmado, a refinaria será abastecida com óleo da National Iranian Oil Company (Nioc), principal empresa petrolífera do Irã.

"A Guangdong era a única empresa que tinha autorização do governo chinês para comprar óleo iraniano, mesmo quando o Irã ainda estava sob sanção do ocidente. Então isso significa dizer que essa empresa tem uma grande ligação com a Nioc", destacou Balhmann.

Missão ao Irã

No último dia 17, o governador Camilo Santana se reuniu com representantes da Nioc, no Irã, para discutir a instalação da refinaria. Na ocasião, o governador ressaltou o interesse dos iranianos em firmar uma parceria com o governo do Estado para viabilizar o projeto. "O elemento importante, da missão ao Irã, é que a Nioc será a supridora de óleo da refinaria", disse Balhmann.

Em novembro do ano passado, o Camilo Santana assinou um memorando de entendimento com a GDZR no qual foi formalizada a intenção da empresa em realizar estudos para a instalação do empreendimento em território cearense. Caso a refinaria se confirme, ela será instalada na Zona de Processamento de Exportação do Ceará (ZPE), com capacidade para produzir diariamente 300 mil barris de petróleo por dia.


Diario do Nordeste

Sobre Ivanildo Souza

Ivanildo Souza falará em breve algo pra você, aguarde!
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

ANUNCIE AQUI ! ACREDITEM NO CRESCIMENTO DE POTENGI!