Há 111 anos nascia Hélder Câmara, o bispo que lutou contra a ditadura militar

Dentre os muitos defensores dos direitos humanos durante a ditadura militar, um dos mais importantes foi Dom Hélder Pessoa Câmara, nascido há exatos 111 anos. O bispo católico era um grande defensor da Igreja simples, voltada para os pobres, e pregava a não-violência.


O mais novo entre os onze filhos de João Eduardo Torres e Adelaide Pessoa Câmara, Hélder demonstrava grande interesse pelo sacerdócio ainda quando pequeno. Aos 43 anos, ele foi ordenado bispo, em 1952.


Anos mais tarde, em 1964, foi designado para o posto de Arcebispo-emérito de Olinda e Recife, que desempenhou até 1985. Entre seus feitos, estão as fundações da Cruzada São Sebastião (que dá moradias decentes aos favelados), em 1956, e do Banco da Providência, em 1959.

Hélder ainda foi o brasileiro mais vezes indicado ao Prêmio Nobel da Paz pelo seu combate ao regime ditatorial e às torturas no Brasil da época. Entretanto, manobras políticas arquitetadas pelo então presidente Médici fizeram com que Norman Borlaug ganhasse — pela criação do milho híbrido.


O Arcebispo morreu em agosto de 1999, aos 90 anos. Postumamente, ele foi homenageado com o com Instituto Dom Hélder Câmara, em Recife, e com o Prêmio Dom Hélder Câmara de Imprensa. Em dezembro de 2017, foi declarado Patrono Brasileiro dos Direitos Humanos.
__________________________________
Com informações do Aventuras na História.
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: