Servidor público 'brinca' anunciando assalto em lanchonete e é morto por PM à paisana

Um homem foi morto com três tiros na noite do último sábado (28), por um PM à paisana após fingir fazer um assalto em uma lanchonete. A brincadeira infeliz e fatal aconteceu em Cosmópolis, no interior de São Paulo. 
A vítima era servidor público e foi morto após anunciar um assalto de brincadeira. | Reprodução
De acordo com a Polícia Civil, a vítima, identificado por Ronaldo Lopes de Lima, de 45 anos, entrou na lanchonete e anunciou um assalto. No entanto, um PM à paisana também estava na lanchonete e acabou atirando contra o Ronaldo, que morreu no local. A PC apreendeu uma imitação de arma.
O PM, que não teve a identidade revelada, contou em depoimento que estava de folga, lanchando com familiares, e que o suposto assaltante foi até ele aos gritos dizendo que era um assalto. Depois disso, Ronaldo ficou rodando pela lanchonete pedindo dinheiro.
Ainda segundo o militar, ele teria se levantado e anunciado ser um PM e ordenado que Ronaldo largasse a arma. No entanto a vítima se virou e apontou um objeto contra ele. Foi nesse momento que ele efetuou os disparos, e só percebeu que o objeto era uma arma de "brincadeira" quando retirou da vítima. 
Uma testemunha que também não teve a identidade revelada, afirmou conhecer Ronaldo e disse que não percebeu se havia algum objeto com ele. Ela contou que Ronaldo tinha costume de fazer esse tipo de brincadeira e que fingia estar apontando uma arma.
A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o caso e apreendeu a arma do PM. O ocorrido foi registrado como homicídio simples e a Secretaria de Segurança Pública (SSP) também vai instaurar Inquérito Policial Militar para apurar o caso.
A vítima era funcionário público e trabalhava há oito anos como auxiliar de serviços no Departamento de Água municipal da Prefeitura de Cosmópolis. Em nota, a prefeitura lamentou a morte de Ronaldo.
Com informações do portal O Dia
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: