Ceará registra 13 mortes por meningite em 2019


Fatores como baixa imunidade e frequentar locais que apresentem um alto índice de poluição ambiental contribuem para que uma pessoa adquira meningite, um processo inflamatório que pode ser causado por bactérias, vírus ou fungos. Neste ano, o Ceará registrou 104 notificações e 13 mortes pela doença.     

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde (Sesa), pelo menos 92 pessoas contraíram outros tipos da patologia, sendo que oito casos evoluíram para óbito. Outros 12 foram anotados e cinco mortes por Doença Meningocócica (DM) contabilizadas pelo órgão em 2019. Esta forma de apresentação da meningite é bastante invasiva e acontece com uma frequência maior em relação às demais.

Os casos de DM foram observados em Paracuru, Baturité, Guaramiranga, Mombaça, Fortaleza e Caucaia. As duas últimas cidades apresentaram, juntas, quatro óbitos. Oito mortes ocasionadas pelos demais tipos de meningite foram anotadas na capital (3) e em mais cinco municípios cearenses: Barro (1); Barbalha (1); Baturité (1); Cruz (1); e São Luís do Curu (1). Somados, estes locais apontaram 43 notificações. Ao total, em 2019, foram informados 92 casos de pessoas que possivelmente contraíram outros tipos da etiologia.
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: