Governo Bolsonaro sofre derrota na Câmara e recebe recado para votação da reforma previdenciária


Em votação simbólica, a Câmara aprovou nessa terça-feira o projeto de decreto legislativo que suspende os efeitos do decreto 9.690/19, que permitia ocupantes de cargos comissionados classificar informações públicas nos graus de sigilo ultrassecreto ou secreto. Essa foi a primeira derrota do governo Bolsonaro no Parlamento e aponta para as dificuldades que o Governo terá para aprovar a Reforma da Previdência.
Antes do decreto, a classificação de informações públicas como ultrassecretas era exclusiva do presidente e do vice-presidente da República, ministros e autoridades equivalentes, comandantes das Forças Armadas e chefes de missões diplomáticas no exterior. Os deputados se mostraram irritados com a decisão do Governo de não antecipar o conteúdo da reforma como havia prometido. A ideia é que o presidente Jair Bolsonaro entregue pessoalmente o projeto hoje à Câmara.  Eles também reclamam da falta de articulação do governo para negociar com o parlamento e afirmam que se não houver organização por parte do Executivo, será derrota atrás de derrota. Momentos antes da votação, o líder de governo, Major Vitor Hugo (PSL-GO), subiu à tribuna e usou a maior parte do seu tempo para celebrar a formatura de uma turma de militares na Academia Militar das Agulhas Negras. O projeto ainda será discutido e votado no Senado.

Ceará Agora
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: