Projeto São José III: Produtores de sete municípios participam de encontro em Iguatu para monitoramento e gestão

O Instituto Elo Amigo realizou em sua sede reunião de monitoramento e gestão com associações beneficiárias do Projeto São José III. O impacto nas comunidades têm sido significativo, já que o projeto beneficia 238 famílias, compreendendo 1.752 pessoas, com investimento de R$ 6.233.668,81.

De acordo com Chrístian Arruda, articulador institucional do Elo Amigo, o Projeto São José III é uma empreitada social, produtiva e econômica, sem precedentes no Ceará, possibilitando o empoderamento local e fortalecendo o alicerce social das associações. “Mesmo com alguns percalços, dadas as questões burocráticas e legais, é uma grande iniciativa do governo do Estado, que junto com organizações e movimentos sociais, como a Fetraece, tem demonstrado a importância de se apoiar a agricultura familiar cearense”, frisa Arruda.

Francisco Ferreira da Silva é da Comunidade de São Miguel, em Mombaça e conta que a comunidade está motivada, já que está produzindo mais, após a chegada do Elo Amigo. “Nós estamos avançando muito, pois com a presença do Elo Amigo, houve um crescimento na produção de mel, aves e suínos. Isso devemos ao Instituto Elo Amigo”, explica Francisco.

Andreia Pereira faz parte da Associação dos Produtores de Bananas de Missão Velha e relata que não havia perspectivas de como continuar a produção e que o Instituto Elo Amigo, chegou em boa hora. “Nós não sabíamos como continuar, pois não havia ninguém para ajudar e após a chegada do Elo Amigo, com as capacitações, orientações e visitas técnicas, o resultado começou aparecer e a gente começa a produzir melhor”, frisa Andréia.

O coordenador executivo do Instituto Elo Amigo, Marcos Jacinto, enaltece o Projeto São José III, já que os agricultores e agricultoras têm a oportunidade de investir em infraestrutura produtiva, beneficiamento e comercialização. “É um projeto que tem o potencial gigantesco, pois contribui para as atividades produtivas desenvolvidas pelas famílias que estão organizadas em associações e grupos produtivos.

Conforme o presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Elo Amigo, Marcos da Silva, a experiência de atuação do Elo Amigo no contexto do Projeto São José III tem servido de grande aprendizado e dado uma base para que se possa almejar novas e maiores iniciativas no sentido do acompanhamento e assessoria técnica aos agricultores familiares, sobretudo a expectativa frente ao São José IV. “Estamos vivenciando uma excelente articulação e parceria com as associações de agricultores e agricultoras com as quais estamos atuando, bem como uma ambiência favorável junto a Fetraece, possibilitando cada vez mais contribuirmos para a sustentabilidade e o desenvolvimento produtivo rural cearense”, finaliza Silva.

Entenda:

O Projeto São José III é uma parceria do Governo do Estado com o Banco Mundial, que objetiva fortalecer processos de desenvolvimento produtivo rural e de beneficiamento, com associações no meio rural cearense. O Elo Amigo ganhou processos licitatórios de ATER – Assessoria Técnica e Extensão Rural, em 16 (dezesseis) associações que fazem parte dos municípios do Centro Sul Vale do Salgado, Cariri e Sertão Central, que são: Mombaça, Cariús, Icó, Mauriti, Missão Velha, Crato, Altaneira, Várzea Alegre e Barro. As associações são responsáveis por todo o processo de licitação, elaboração de contratos e pagamentos, de obras, veículos e equipamentos.

Diário Centro Sul
Jornalista HonoriH Barobosa
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: