Superintendência formula estratégias para a segurança pública do CE

A mais nova vinculada da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública do Estado do Ceará (Supesp) chega com a missão de alinhar estudos e análises criminais para a formulação de estratégias para a segurança pública do Estado. A Supesp foi criada pela Lei nº 16.562, de 22 de maio de 2018, com o objetivo de realizar estudos para subsidiar a elaboração, acompanhamento e avaliação das politicas públicas de prevenção à violência e contribuir na formulação de estratégias para a segurança pública e para o Pacto por um Ceará Pacifico. Cabe ainda a Superintendência produzir, analisar e disponibilizar estatísticas e informações relacionadas à segurança pública do Estado.

A Supesp integra uma das ações do Governo para o Pacto por um Ceará Pacífico, que visa garantir a segurança da população cearense, por meio de compromisso construído conjuntamente por diversos poderes atuantes no Ceará, incluindo entes públicos e a sociedade civil. Partindo dessa premissa, a Supesp adota um conjunto de medidas voltadas à produção e análise da informação para garantir a produção de estatísticas consistentes e para promover a elaboração de estudos e pesquisas aprofundadas, capazes de gerar conhecimento qualificado, baseado na transparência dos dados criminais do Estado. Como parte do Ceará Pacífico, a Supesp está incluída no “Projeto Gestão da Informação”, que, por usa vez, compreende o ”Programa de Aprendizado e Crescimento” da área de Segurança e Justiça. A Gestão da Informação engloba ainda um conjunto de ações de aprimoramento tecnológico voltados para a melhoria dos processos e das metodologias utilizadas na área de segurança pública.

À frente da nova vinculada, o superintendente Régis Façanha Dantas ressalta que a Supesp é pautada na ética e transparência, no rigor científico, na competência profissional, na cooperação interinstitucional e no compromisso com a sociedade. E acrescenta: “Entre os projetos já em andamento, destaco o Anuário da Segurança Pública e o Observatório da Segurança, que, para a sociedade, será um passo enorme em se tratando de transparência e credibilidade. Nossas ações irão permitir a publicidade de análises criminais, boletins estatísticos, notas técnicas e estudos temáticos contribuindo com as estratégias de segurança pública e prevenção social”, ressalta.

A estrutura organizacional da Superintendência é composta por um superintendente, que compõe a direção superior, pela Diretoria de Estratégia de Segurança Pública, pela Diretoria de Pesquisa e Avaliação de Políticas de Segurança, pela Gerência de Estatística e Geoprocessamento, pela Gerência Administrativo-Financeira e pela Diretoria Executiva, esta última formada por um órgão colegiado. A Supesp incorporou a antiga Assessoria de Análise Estatística e Criminal (AAESC), que pertencia à estrutura interna da SSPDS, e passou a se chamar Gerência de Estatística e Geoprocessamento (GEESP), integrada agora à Superintendência.

Para a gerente de Estatística e Geoprocessamento (GEESP), Andrea Martins, a mudança para a Supesp trouxe benefícios e oportunidades para ampliar o trabalho que já era realizado pela Assessoria de Análise Estatística e Criminal (Aaesc) na SSPDS. “A Superintendência veio pra somar e agregar mais responsabilidade em prol da segurança pública e do cidadão, tornando, assim, a SSPDS cada vez mais transparente e referência para outros Estados”, destaca.

Os dados estatísticos produzidos pela Supesp serão agrupados ao Big Data da Segurança Pública, ferramenta em desenvolvimento na SSPDS. O Big Data vai cumprir a função de transformar uma grande quantidade de dados em informações úteis para o planejamento das políticas e ações de segurança pública, aprimorando os processos e subsidiando a tomada de decisões em todas as instâncias da segurança pública do Estado.

COM SSPDS
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: