Reajuste do salário mínimo abaixo do previsto gera economia de R$ 7 bilhões


Técnicos do governo calculam que o reajuste do salário mínimo deste ano, abaixo da inflação, vai gerar uma economia maior do que o inicialmente esperado e pode chegar a R$ 7 bilhões. O salário mínimo sancionado pelo presidente Michel Temer (R$ 954) ficou abaixo do que previsto no Orçamento: R$ 965. 

A diferença de apenas R$ 11 gerará, neste ano, uma redução com despesas obrigatórias, como aposentadorias, seguro desemprego, abono.Esse é um dos fatores que permitirá ao governo bloquear uma parcela menor do seu Orçamento em 2018. 

O Ministério do Planejamento pretende apresentar a revisão do Orçamento até esta sexta-feira.O congelamento é alvo de discussão na equipe econômica, que avalia desde não bloquear nada até um contingenciamento inicial de até R$ 3 bilhões. 

A contenção de gastos no ano passado foi tão intensa que as despesas obrigatórias ficaram R$ 15 bilhões abaixo do previsto. Além disso, o forte corte nas despesas não obrigatórias permitiu que o governo gastasse R$ 50 bilhões a menos do que o limite do teto de gastos em 2017.O ponto de dúvidas em 2018 é a receita. 

Pelas contas do Ministério da Fazenda, a recuperação da economia está ajudando a arrecadação. Porém, a não aprovação de medidas como a tributação dos fundos de investimento fechados e a reoneração da folha de pagamentos poderão gerar uma perda de R$ 14 bilhões nas receitas.

Ceará Agora 
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: