Mulher que reclama necessidades e pede exército nas ruas a Bolsonaro é empresária

O presidente Jair Bolsonaro publicou ontem (2) um vídeo de uma apoiadora que conversou com ele na saída do Palácio do Planalto. Nas imagens, a mulher dizia ser professora da rede particular de ensino e aos prantos afirmava que estava passando por dificuldades, e pediu ao presidente que colocasse o "Exército nas ruas" e reabrisse os comércios. Ela estava acompanhada do casal de filhos.
A mulher esteve na saída do Palácio do Planalto junto com um grupo de apoiadores do presidente | Reprodução
VEJA!
A mulher foi identifica e se chama Fátima Montenegro, apoiadora bolsonarista. Sua identidade foi revelada pelo internauta Luiz Carlos Limeira Neto, e de acordo com ele: "É empresária, dona da empresa Caligrafia ABZ - Prof. Fátima Montenegro, aposentada, divorciada e mora em uma casa de luxo. Ela manipulou a Mídia e a nação para cometer crime contra a vida", disse.
"Acharam a atriz, que estava passando fome, mais não queria ajuda e sim que abra o comércio para ela poder trabalhar".
Ainda segundo Luiz Carlos Limeira Neto, "Fátima recebe aposentadoria, mora em bairro nobre e o celular que está com a filha é mais caro que meu salário".
O vídeo foi publicado por Bolsonaro em suas redes sociais. Ele aproveitou também para alfinetar as medidas de restrições adotadas pelos governadores. A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) e o ministério da Saúde adotaram as orientações de isolamento horizontal.
Em resposta a mulher, Bolsonaro disse: “Você pode ter certeza que a senhora fala por milhares de pessoas”.
CRÍTICAS
A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL) criticou Bolsonaro pela postagem feita pelo presidente nas redes sociais. “Se o Sr não parar com essas postagens, os militares vão para a rua para retirar o Sr, com base no artigo 142 da Constituição Federal. Meu povo sofrendo e o Sr fazendo graça! Pelo amor de Deus, amadureça!”, escreveu.

Com informações Correio Braziliense e Brasil 

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: