Cera do ouvido pode ajudar no diagnóstico precoce do câncer

Pesquisadores da Universidade Federal de Goiás (UFG) descobriram que a cera produzida dentro do ouvido é capaz de ajudar no diagnóstico do câncer. A pesquisa identificou 27 substâncias que, se estiverem presentes na cera do ouvido, indicam a existência de câncer em alguma parte do corpo. Ao todo, 102 voluntários participaram do estudo.
Cera produzida pelo ouvido foi analisada por pesquisadores da UFG para ajudar detectar câncer, em Goiás | (Reprodução)
Segundo os pesquisadores, com amostras do tamanho de um grão de arroz foi possível identificar quem estava doente. A ideia é que, por ser simples análise da cera se torne tão comum quanto um exame de sangue.
A descoberta, chamada de uma Nova Fronteira no Diagnóstico de Câncer em Humanos, foi publicada em uma das mais importantes revistas especializadas do mundo, a Scientific Reports.
A pesquisa apontou que que além de ser uma barreira, a cera também carrega informações importantes sobre o corpo humano. Em cinco horas é possível verificar se o paciente tem ou não câncer. O estudo também revelou que o exame é capaz de detectar a doença ainda no estágio inicial, o que aumenta a chance de cura.
O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que o número de novos casos da doença no Brasil chegue a 580 mil até o fim do ano.
Com informações de Voz da Bahia

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: