Ford anuncia fim da produção de caminhões no País


A Ford anunciou ontem a sua saída do mercado de caminhões na América do Sul. Alega prejuízo. A montadora Ford prevê economia de US$ 460 milhões. A produção na planta de São Bernardo do Campo (SP) será encerrada ao longo de 2019. Com o fechamento da fábrica, saem também de produção as linhas Cargo, F-4000, F-350 e Fiesta. A empresa vai apenas terminar os estoques.

Em Fortaleza, a linha de caminhões da montadora é comercializada pela Crasa Caminhões, do Grupo C. Rolim. O diretor da empresa, Lucas Rolim, disse que foi surpreendido pelo anúncio. Ele afirmou que ainda não sabia como serão procedimentos a serem tomados em acordo com a Ford. Deverá haver demissões, assim como em toda a rede. "As vendas foram bem melhores no segundo semestre do ano passado".

Segundo a Ford, em comunicado, cerca de US$ 100 milhões serão relacionados à depreciação acelerada e amortização de ativos fixos. "Os valores remanescentes de aproximadamente US$ 360 milhões impactarão diretamente o caixa e estão, em sua maioria, relacionados a compensações de funcionários, concessionários e fornecedores".
A medida vai gerar, conforme estimativa da Ford, redução em mais de 20% dos custos referentes ao quadro de funcionários e à estrutura administrativa em toda a América do Sul. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o fechamento da fábrica levará à demissão de 2,8 mil trabalhadores.

Em comunicado, a montadora norte-americana disse: "A decisão de deixar o mercado de caminhões foi tomada após vários meses de busca por alternativas".

Prossegue: "A manutenção do negócio teria exigido um volume expressivo de investimentos para atender às necessidades do mercado e aos crescentes custos com itens regulatórios sem, no entanto, apresentar um caminho viável para um negócio lucrativo e sustentável". 

 (O Povo)
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: