Bebê de 8 meses morre no RJ e vira primeira vítima fatal de sarampo do século

Um bebê de apenas oito meses foi o primeiro morto por sarampo registrado no estado do Rio de Janeiro, após 20 anos da última morte registrada da doença no país. Desde 2000 nenhuma morte pela doença havia sido registrada no estado. A doença havia sido erradicada em 2016.
A criança deu entrada no Hospital no dia 22 de Dezembro do ano passado com quadro de pneumonia. | Reprodução
A Secretaria Estadual de Saúde, informou no último dia 14 da semana passada que Davi Gabriel morreu no dia 6 de janeiro, mas a confirmação da causa da morte ocorreu agora. A criança estava no abrigo Santa Bárbara, em Vila de Cava, Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.
Ainda de acordo com o órgão, a vacinação era feita de forma rotineira, mas a criança contraiu sarampo antes dos seis meses de vida, idade mínima para a primeira dose da imunização. Davi deu entrada no Hospital Geral de Nova Iguaçu no dia 22 de Dezembro do ano passado com quadro de pneumonia. Foram coletadas amostras para os exames, que confirmaram a doença em duas diferentes análises.
O Ministério da Saúde afirmam que entre 2013 e 2015, ocorreram dois surtos da doença a partir de casos importados, nos estados do Ceará e Pernambuco, com 1.310 casos. Os surtos foram controlados com as medidas de bloqueio vacinal e, em 2016, o Brasil recebeu o Certificado de Eliminação do Sarampo, emitido pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). Mas perdeu o certificado em fevereiro deste ano e agora empreende todos os esforços para eliminar novamente a transmissão do vírus no país, com reforço da vacinação contra o sarampo.
Durante coletiva de imprensa, o secretário de Saúde do estado, Edmar Santos, disse que a campanha de vacinação no Estado está muito baixo do esperado. A meta é atingir três milhões de pessoas, mas, até agora, chegaram a apenas 200 mil. Segundo o secretário, se continuar nessa progressão, o Rio pode ter 10 mil casos este ano. Este ano foram registrados 189 casos de sarampo. No ano passado, houve 333 pessoas com a doença.
A recomendação é que pessoas entre seis meses e 59 anos compareçam a um posto de vacinação para checar seu histórico vacinal e verificar se já tomaram as doses necessárias contra o sarampo, é preciso levar a caderneta de vacinação para que isso seja conferido. Mas quem não tem ou perdeu a caderneta também deve comparecer aos postos.
Com informações Estado de Minas

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: