Sem conseguir criar partido, Bolsonaro estuda "plano B" para próximas eleições

Reduto do MDB

A articulação do presidente Jair Bolsonaro com os presidentes da Câmara e do Senado para “sepultar” a taxação de energia solar reforça a insatisfação do Governo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A atual diretoria da reguladora é ocupada por indicados pelo MDB e DEM com mandatos que só vencem em 2022, último ano do governo Bolsonaro.  Além do ex-presidente Michel Temer, o ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o ex-presidente José Sarney e o ex-senador Valdir Raupp são os padrinhos dos diretores da agência.    
Consulta
Aberta pela Aneel em outubro do ano passado, a consulta que prevê a redução gradual de subsídios para consumidores que geram a própria energia foi duramente criticada por parlamentares. 
Revisão 
À época, o diretor da Aneel, Rodrigo Limp, indicado pelo DEM, foi à Câmara e alegou que a revisão já estava prevista desde 2015 e tem o objetivo de evitar que consumidores não produtores paguem pela geração distribuída. 
Desobediência 
Auditores fiscais se rebelaram contra a implantação do projeto-piloto de ponto eletrônico nas unidades da Receita Federal em Brasília. Pregam “desobediência coletiva” e recomendam que a categoria ignore o sistema. 
Plano B 
Com a coleta de assinaturas - para ser criada - em ritmo lento, a Aliança Pelo Brasil, partido do presidente Jair Bolsonaro, já traça um plano B e mapeia coligações para as eleições municipais. 
Alianças 
As conversas sobre possíveis alianças nos estados miram candidaturas do Podemos, PSC, DEM, Cidadania e Novo. Para a legenda ser oficializada pelo Tribunal Superior Eleitoral, são necessárias 500 mil assinaturas válidas. 
Aposta  
Deputados da oposição apostam que a MP (914/19) do Governo, que altera a eleição de reitores das universidades federais e institutos técnicos, será derrubada pelo Supremo Tribunal Federal. 
Sem urgência 
“Não há urgência ou qualquer outro elemento cabível para que uma mudança como essa seja feita por Medida Provisória”, pontua o deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), que lançou um abaixo-assinado virtual – com 50 mil adesões, até agora - contra a MP. 
Repúdio  
A Ordem dos Advogados do Brasil aprovou por unanimidade uma moção de repúdio à “manifestação desrespeitosa, preconceituosa e discriminatória das pessoas com deficiência” feita pelo empresário Luciano Hang, das lojas Havan, em uma rede social. 
Frevo no pé 
O maior carnaval do mundo começou no domingo com as prévias nas ladeiras de Olinda (PE). Com o tema “A Fantasia é Você", a folia só termina no dia 26 de fevereiro com o Bacalhau do Batata. A previsão é de que mais de um milhão de foliões cheguem à cidade.
Fonte:Coluna Esplanada.
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: