Parceria incentiva produção leiteira em sete municípios do Cariri

A produção de leite de gado em Várzea Alegre saltou de oito mil litros para 20 mil litros por dia, nos últimos dez anos. A cidade tem se notabilizado neste setor, por meio do trabalho realizado por uma associação que reúne 60 criadores. Com a produção oriunda da bonivocultura leiteira, os produtores locais conseguem remuneração média de um salário mínimo mensal.
Diante deste cenário promissor, Várzea Alegre e outros seis municípios caririenses pretendem, em parceria com o Banco do Nordeste, impulsionar a produção leiteira. 

Um comitê gestor em cada cidade foi formado para planejar as ações. Aurora, Baixio, Granjeiro, Ipaumirim, Lavras da Mangabeira, Umari e Várzea Alegre formam o território que identificou no cultivo de gado leiteiro uma potencialidade para se desenvolverem no decorrer dos próximos anos. A iniciativa também vai beneficiar produtores locais com melhoramento genético e manejo adequado do rebanho. 

As sete cidades vão atuar com entidades representativas dos produtores e gestões municipais em três etapas. Na primeira, serão formados comitês gestores por cidade. Na segunda, um comitê com integrantes de cada cidade vai compor uma equipe regional para, na terceira fase, produtores serem acompanhados diretamente por técnicos. 

“Será selecionada uma turma de 20 a 30 produtores de leite de cada município, que serão acompanhados pelas instituições, com orientação técnica, treinamentos, palestras, dias de campo e diversas outras ações que possam contribuir para o fortalecimento da bovinocultura de leite. Serão organizadas compras coletivas de ração, insumos e medicamentos, com o objetivo de reduzir os custos e, como consequência, obter mais lucro na atividade”, esclarece o agente de desenvolvimento do Banco do Nordeste, Emanoel Nóbrega. 

A secretária de Desenvolvimento Agrário e Econômico de Várzea Alegre, Menésia Simião, detalha que a participação do Município na iniciativa ocorreu após o reconhecimento da produção de leite como uma atividade com potencial elevado. A iniciativa integra ações do Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste. 

“O próximo passo é o banco realizar um seminário com os sete municípios para dar início aos trabalhos do Prodeter. Temos uma expectativa porque percebemos que, durante o desenvolvimento desse programa, vão acontecer cursos, consultorias, orientações, etc. Então isso, com certeza, vai melhorar aqueles que já deram inicio a produção leiteira, como também vai estimular outros grupos familiares a também iniciar esta atividade”, analisa a secretária Menésia Simião.                  

(Fonte: Jornal do Cariri)
Fonte: Gazeta Cariri

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: