Em Cedro, artista plástico autodidata cria esculturas de animais com cimento em tamanho real

Um filhote de veado campeiro no quintal, marreca na janela, uma garça entre as plantas no jardim e uma onça-pintada próxima a um espelho d’água, que parece estar viva. Essas são algumas das esculturas de animais em tamanho real de cimento feitas por Rogério Paz, jovem autodidata de 22 anos que vive no Sítio Mosquito, zona rural de Cedro, no Centro-Sul cearense.
FOTOS: Wandenberg Belém.
O rapaz descobriu o gosto pelas artes ainda na infância, aos cinco anos de idade, quando passou a fazer desenhos em papel. Já crescido, resolveu criar esculturas em cimento. O primeiro animal feito por Rogério foi a onça-pintada, que hoje está próximo a um lago do sítio. “Sempre gostei desse animal, está presente em muitos quadros, desenhos meus. Fui desenvolvendo as técnicas, perdi muito ferro e cimento, mas consegui fazer”, recorda. A nova criação dele está sendo uma pantera.

“Antes de criar a peça pesquiso em livros e na internet, o tamanho, peso, características físicas e expressões dos animal”, conta.  

A ideia inicial de Rogério era confeccionar animais em tamanho real apenas para embelezar a propriedade, há um ano. “Quando papai começou a reformar a frente da casa, mamãe ajeitou o jardim, começou a ajudar ele dando alguns toques de paisagismo e depois de um tempo tudo estava tomado por plantas e árvores nativas. Foi a partir daí que pensei em fazer a onça”, lembra Rogério. 

O sustento do jovem vem das vendas das peças que são encomendadas. “Esse trabalho está me ajudando muito a comprar o material que utilizo para fazer as esculturas, como o cimento, areia e ferro, que são caros”, explica Rogério. O dinheiro cobrado, que varia de acordo com tamanho da escultura, quantidade de material utilizado e tempo que levar para ser feita, também serve para ajudar os pais que são agricultores e sobrevivem com o aposento de um deles.  

Planos futuros  O local, cheio de vida, cores e arte, tem em cada espaço traços dos trabalhos de Rogério, que vão além das esculturas de animais em tamanho real. Pinturas em telhas, mesas de cimento e vasos de flores são alguns dos exemplares. Dentro de casa, mais obras retratam paisagens do Sertão e animais, a grande inspiração do jovem artista.  

Com os trabalhos espalhados pelo terreiro da casa, o sonho do artista plástico é transformar o Sítio da família em um parque com trilha ecológica, com uma exposição permanente de esculturas de animais em tamanho real. Hoje, o local já recebe visitas de pessoas interessadas em conhecer as peças.  

“Temos aqui em casa uma boa área que está ociosa, já conversei com meus pais. Eles apoiam esse sonho. Penso em criar uma trilha ecológica, colocar animais da nossa fauna no percurso, criar lago artificial, área de camping para as pessoas terem mais contato com a natureza. Além disso, divulgar e vender meu trabalho”, ressalta o artista.  

Para além da futura área de lazer, o próximo desejo de Rogério Paz é criar uma girafa em tamanho real. “Quero muito fazer. Vai chamar bastante atenção, mas infelizmente não está entrando no orçamento. Mas se tiver alguns patrocínios vou fazer sim”, conclui esperançoso.   
             
     (Diário do Nordeste)

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: