» » Crato,CE: Caldeirão deve ganhar impulso turístico com a integração


Desde o início do ano, três novos locais estão sendo estudados e deverão se tornar geossítios administrados pelo Geopark Araripe. O Caldeirão da Santa Cruz é um deles. Isso vai fazer com que o local ganhe um impulso turístico, pois será feita toda uma sinalização e ambientação, incluindo investimento na melhora de estrutura. Além disso, a comunidade entrará nos catálogos nacionais e internacionais de parques geológicos.

Para isso, o território precisa ter uma identidade cultural ligada à região, mas também os aspectos da geologia. De acordo com José Patrício Pereira Melo, reitor da Universidade Regional do Cariri (URCA), que gere o Geopark Araripe, também pode se avançar, a partir dos estudos sobre outras formas de proteção da área. "Para se tornar, também, uma área de conservação, são necessárias três coisas: diálogo com a sociedade, viabilidade econômica e ambiental".

No Crato, há cinco unidades de conservação: A Floresta Nacional do Araripe (Flona), a Área de Proteção Ambiental da Chapada do Araripe, o Parque Estadual do Sítio Fundão e duas Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN). Nenhuma delas geridas pelo Município. A criação de unidade no território do Caldeirão da Santa Cruz do deserto, pautada na discussão, pode ser a primeira. Hoje, no Ceará, há somente quatro áreas de conservação municipais, todas na zona costeira: duas em Icapuí, uma em Aracati e outra em Fortaleza.

De acordo com o Secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Territorial do Crato, Brito Junior, o Município é a favor que o Caldeirão se torne uma unidade de conservação e aponta para que faça parte da categoria "Reserva de Desenvolvimento Sustentável". "O Caldeirão foi uma unidade de conservação não instituída. A gente, muitas vezes, só vê o verde, a parte da floresta e esquece outras áreas, sua cultura, sua produção", explica o chefe da Pasta. O Secretário do Meio Ambientes do Estado do Ceará, Artur Bruno, esteve no Caldeirão da Santa Cruz do Deserto explicando que a intenção do Governo do Estado é apoiar a criação de mais unidades municipais de conversação. Em 2016, foi lançado um edital para remunerar os estudos técnicos que viabilizam a criação das novas unidades. Duas cidades conquistaram: Crato e Caucaia.

"O Caldeirão tem um valor histórico, cultural, mas também tem valor natural. Possibilita vários tipos de unidades de conservação. Minha visita vem para dar apoio técnico, discutir outras formas de apoio. Nos interessa que seja criada, penso que pode ser atrativo para o turismo ecológico, religioso, histórico e um local de pesquisa científica. Creio que é muito oportuna e tá dentro do que se propõe o governador que é interiorizar essas ações", conclui o Secretário.

O promotor de Justiça de Meio Ambiente da Comarca de Crato, Tiago Marques Vieira, visitou o Caldeirão e recolheu informações para ter mais elementos e cobrar dos propositores ações em torno do equipamento. Mas lembrou que o mais importante que fazer um marco legal na comunidade, é animar os estudantes para a história do lugar.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Sobre Ivanildo Souza

Ivanildo Souza falará em breve algo pra você, aguarde!
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

AQUI VOCÊ VÊ E SEUS CLIENTES TAMBÉM.

ANUNCIE AQUI ! ACREDITEM NO CRESCIMENTO DE POTENGI!