Pai e filho empresários morrem em fossa de porcos

Pai e filho e um funcionário morreram após caírem em uma fossa de dejetos de porcos.
Pai, filho e um funcionário morreram após caírem em uma fossa de dejetos de porcos. | Reprodução
As vítimas foram identificadas como Rui Duarte Cordeiro, empresário de 50 anos, seu filho Gonçalo Pereira Duarte, de 30, e um funcionário não identificado. 
O outro filho do empresário, Rafael Cordeiro, de 20 anos, foi resgatado com vida e está internado em estado grave no Hospital de Santarém. Por conta da gravidade dos ferimentos, ele está sendo mantido em coma induzido e está em observação.
O caso foi registrado no último sábado (1º), em Portugal. A Polícia Judiciária de Leiria abriu inquérito para investigar as mortes.
Rui Cordeiro nasceu em Portugal, mas tinha negócios no Brasil. Ele era um dos proprietários da empresa Palmito da Fazenda, com sede em Registro, na região do Vale do Ribeira (SP).
Cordeiro também era proprietário das empresas Captágua, Tubofuro e do hotel Lisotel, localizados em Ortigosa, em Leiria. O empresário era casado com a brasileira Simone Cordeiro, natural da cidade de Registro.
RETIRADA DOS CORPOS
A fossa tem seis metros e profundidade e dois de diâmetro. Os trabalhos de retirada dos corpos do local levou mais de quatro horas, segundo informações do Corpo de Bombeiros da Chamusca (Portugal). 
De acordo com o comandante da corporação, Rui Saramago, em entrevista a uma TV local, ainda não é possível precisar o que provocou o acidente.
Ainda segundo o comandante da corporação, provavelmente, as vítimas morreram por asfixia e por inalação de gases tóxicos (metano) provenientes dos dejetos depositados no poço.
 UOL
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: