IBGE altera oferta de vagas e divulga critérios de provas

O próximo concurso do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para contratações em caráter temporário deverão passar por algumas mudanças, de acordo com as últimas informações divulgadas pelo órgão. Por meio do projeto básico da seleção, divulgado na quinta-feira (6), a oferta de vagas, que inicialmente estava prevista para 225.678 foi alterada para 208.695. O documento também antecipa como será feita a seleção dos candidatos.
Número de postos oferecidos caiu de 225,6 mil para 208,6 mil. | Divulgação
A expectativa é de que os editais sejam divulgados ainda em fevereiro, logo após a assinatura do contrato com a banca organizadora, que será Cebraspe, escolhido por dispensa de licitação no último dia 5. O contrato é de R$ 52,9 milhões.
As opções serão para cargos com exigências de nível fundamental e nível médio, com iniciais de até R$ 4.000.
Dos dois novos editais, o primeiro será para a carreira de recenseador, que contava com 196.000 vagas autorizadas. Porém, de acordo com as últimas informações, o total foi alterado para 180.557. Neste caso, para concorrer é necessário possuir apenas ensino fundamental, com inicial variável por produção, com média de R$ 1.278,94.
Já o segundo edital, para as carreiras de agente censitário municipal e agente censitário supervisor, previa, respectivamente, 6.100 e 23.578 postos. Porém, agora foi confirmado que para agente censitário municipal serão 5.462 e para agente censitário supervisor, 22.676 vagas.
Para agente censitário municipal, a exigência é de ensino médio, com inicial de R$ 2.100. Para agente censitário supervisor, ensino médio e inicial de R$ 1.700.
Provas
No concurso do IBGE, a aplicação das provas objetivas deve ocorrer em 26 Estados e no Distrito Federal. Para recenseador serão 5.569 cidades e para agentes, 4.612 municípios.
Para os recenseadores a prova contará com 50 questões, sendo 10 de língua portuguesa, 5 de ética no serviço público, 10 de matemática e 25 de conhecimentos técnicos.
Para agentes, 10 de língua portuguesa, 10 de raciocínio lógico quantitativo, 5 de ética no serviço público, 15 de noções de administração/ situações gerenciais e 20 de conhecimentos técnicos.
Fonte: JC Concursos.

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: