Pirulito envenenado pode não ter sido a causa da morte de adolescente

A Polícia Civil investiga o que de fato motivou a morte de Lorrana Madalena da Luz Manoel, de 14 anos. Além do possível envenenamento por um pirulito, a polícia acredita que a morte pode ter sido provocada pelo lanche que a menina comeu horas antes. As informações são do Extra.  
A polícia descobriu que a jovem tomou remédios, chá fitoterápico e chegou a comer um sanduíche antes da morte. | Reprodução
Os investigadores da 64ª DP (São João de Meriti) estiveram ontem na barraquinha de sanduíches da família da menina e fizeram uma perícia. Eles querem saber se houve algum tipo de procedimento irregular que possa ter culminado no envenenamento da estudante.

Inicialmente, havia a suspeita de que a adolescente teria morrido ao consumir o doce que recebeu de uma mulher em um trem. No entanto, após depoimentos, a polícia descobriu que a menina tomou remédios, chá fitoterápico e chegou a comer um sanduíche antes da morte. 

Um investigador da Polícia Civil que está acompanhando o caso acredita que seria pouco provável a morte com veneno em um pirulito. Segundo ele, "uma bala não caberia uma quantidade de veneno para matar uma pessoa. E caso houvesse, de fato o material na bala, ela teria tido uma morte instantânea".
Vale lembrar que a adolescente morreu horas depois.

O corpo de Lorrana será enterrado nesta sexta-feira (25), às 14h, no Cemitério Tanque do Anil, em Duque de Caxias.

Com informações do Extra
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: