Temer e aliados deporão sobre organização criminosa

Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, eMoreira Franco, de Minas e Energia, deverão prestar depoimento num processo que apura se uma suposta organização criminosa atuou na Petrobras.

Decisão é do juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília. Temer pode ser ouvido por escrito, mandar as respostas sem a necessidade de estar presente na Justiça. O empresário Joesley Batista também foi arrolado como testemunha.

O Ministério Público Federal afirma que os réus participaram de um esquema de desvio de dinheiro público e que existem "robustos elementos que apontam que eles integraram uma organização criminosa".

O caso foi investigado em 2017, quando o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou Temer por organização criminosa.

Segundo a PGR, um grupo de políticos do PMDB (atual MDB) se organizou para desviar recursos da Petrobras e de outros órgãos do governo. No caso de Temer, a denúncia foi barrada pela Câmara e teve o andamento suspenso. Mas, em relação aos demais denunciados, não. 

(com Agências)
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: