não mexer

header ads

Governo do Ceará anuncia, nesta segunda-feira, aporte de R$ 58 milhões em segunda fase do Ceará Credi.

A 20 dias da eleição em primeiro turno no Ceará, o cenário da corrida ainda tem partes turvas, precisamente quando Capitão Wagner (UB), com estabilidade na liderança, olha para o retrovisor. Atrás, Elmano Freitas (PT) e Roberto Cláudio (PDT) disputam a preferência de cada eleitor Ceará adentro para saber quem vai ao segundo turno e quem fica pelo caminho.

O debate do O POVO hoje (12/09) é o primeiro que acontece após a ultrapassagem numérica de Elmano sobre Roberto - 22% a 21%, com cenário de empate técnico -, conforme segunda pesquisa Ipec, contratada pelo Sistema Verdes Mares. É fator de alerta para a campanha pedetista e de acirramento entre ambas.

O tema central que envolve as duas candidaturas, neste momento, é o da discussão em torno da suposta utilização do Governo do Ceará como ferramenta em favor de Elmano. Como alega a coligação do PDT, o orçamento do Estado seria moeda de troca pelo apoio de prefeitos ao candidato petista. Os gestores conseguiriam destravar recursos para os municípios, com postagens nas redes.

O Corregedor Regional Eleitoral, desembargador Raimundo Nonato Silva Santos, proibiu o Governo do Ceará de fazer qualquer novo repasse a municípios até o segundo turno, à exceção de recursos para obras em andamento ou assegurados antes do período eleitoral. Ele não julgou o mérito da ação pedetista, aplicou somente a lei eleitoral.

A guerra de argumentos tem sido protagonizada por RC e pela atual governadora Izolda Cela, (sem partido), derrotada pelo ex-prefeito de Fortaleza quando a escolha sobre quem seria a candidatura trabalhista foi finalmente ao diretório. Izolda nega irregularidades e afirma que declarações de RC são "absurdas, covardes e irresponsáveis". Ou seja, tensão entre ex-aliados nas alturas.

A primeira pesquisa Ipespe, em 4 de agosto, contratada por O POVO, mostrou Capitão Wagner na liderança, com 38 pontos percentuais, seguido de Roberto Cláudio, com 28%. Em terceiro, Elmano totalizou 13%.

A estratégia do petista foi colar sua imagem à do ex-governador Camilo Santana (PT) e do candidato ao terceiro mandato presidencial Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Pesquisas indicam que Camilo é, atualmente, a liderança política mais popular do Ceará, razão pela qual nada de braços largos rumo Senado.

A segunda rodada Ipespe, então, foi positiva para Elmano, porque registrou 7 pontos, saindo de 13% para 20%. Já Roberto oscilou para baixo, num -3, de 28% para 25%. Era o início de uma tendência que se confirmaria mais tarde, não se sabe se com ou sem reversão. De uma pesquisa Ipespe para outra, Wagner oscilou negativamente, de 38% para 37%. De uma Ipec para outra, resultado positivo, de 32% para 35%.

Com informações portal O Povo Online

Postar um comentário

0 Comentários