CBF acredita em retorno do futebol ainda em junho; FCF diz que Estadual talvez recomece em julho

O futebol brasileiro pode retornar entre o fim de junho e o começo de julho. A afirmação foi feito pelo secretário-geral da CBF, Walter Feldman, em entrevista à agência de notícias Reuters, na terça-feira, 19. O dirigente defende que se o pico da pandemia do coronavírus no país foi em maio, significa que nos próximos meses haverá um abrandamento. Uma data específica não foi apontada.

Taça do Campeonato Cearense (Foto: Divulgação)

Taça do Campeonato Cearense (Foto: Divulgação).

“Dependendo da curva da doença aqui no país (…), mais um mês ou um mês e meio após o pico (para retomar as competições). Maio abre portas, junho abre outras adicionais e não duvido que em junho, com a volta dos treinos, protocolo sustentado e possibilidade de flexibilização das autoridades de saúde, o futebol possa voltar com restrições”, disse Feldman, à Reuters.

Ele também voltou a afirmar que o Campeonato Brasileiro pode invadir a temporada 2021 e que jogos poderão ser marcados para datas próximas ao Natal e Ano Novo. O secretário-geral da CBF também citou a retomada do futebol na Alemanha como “ótima sinalização” de que voltar com as competições é possível, desde que com portões fechados.

Em entrevista ao Futebol do Povo, na última segunda-feira, 18, o presidente da Federação Cearense de Futebol (FCF), Mauro Carmélio, também comentou sobre os planos da CBF para retomar o futebol. O dirigente disse que, de fato, a entidade máxima do futebol brasileiro projeta um retorno em junho, mas ele mesmo considera difícil.


“Há uma expectativa de que seja em junho (a volta dos jogos de futebol), mas eu não acredito. Acho que o mês de junho seria basicamente de treino. Tem que ver como vai ser a preparação, fazer os testes (da Covid-19), conversar, administrar para depois ter as próximas três semanas de campo (treino presencial), 21 dias de campo para a preparação. Mês de junho, se tiver autorização do Governador, da Secretaria de Saúde, seria para treino e em julho seria o Estadual”, disse Carmélio.

Nesse caso, o Campeonato Brasileiro só poderia iniciar a partir de agosto, visto que, segundo o presidente da FCF, existem estaduais com até 12 datas pendentes para serem concluídos (o Campeonato Cearense precisa de cinco, em tese). Mauro Carmélio também disse que será difícil a Copa do Nordeste ser concluída em paralelo à Série A, devido a falta de datas e revelou que já se cogita entrar mais que o esperado com o calendário de 2020 em 2021.

"Já estamos conscientes que o Brasileiro vai entrar nos meses de janeiro e fevereiro, tendo só um espaço de Natal e Ano Novo [...] " o compromisso é fazer as 38 datas, porque os próprios clubes querem", disse o dirigente.


O Povo.




CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: