Pastor que era contra isolamento social morre de coronavírus

O pastor evangélico Gerald Glenn morreu vítima da Covid-19, no último sábado (11). Ele era contrário às regras de isolamento social indicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter o avanço do coronavírus. Glenn era líder da igreja New Deliverance, na cidade de Chesterfield, no estado americano da Virgínia.
REPRODUÇÃO/NEW DELIVERANCE EVANGELISTIC CHURCH
Mesmo com as orientações de prevenção contra a pandemia, o religioso continuou realizando os cultos na congregação pentecostal. No dia 22 de março, o pastor fez uma declaração afirmando que manteria a programação da igreja. “Eu acredito firmemente que Deus é maior que esse vírus amedrontador”, disse ele, segundo a imprensa local. O sacerdote também teria afirmado que seguiria com suas pregações “a não ser que estivesse na cadeia ou no hospital”.
Já no último dia 30, Glenn foi orientado pelo governo do estado para se manter em casa. A esposa do pastor também foi infectada com o coronavírus. 
A filha do religioso pediu, em uma rede social, para que as pessoas compreendam a gravidade da doença. “Não é só sobre você, é sobre cada um ao redor de nós”, escreveu. A morte de Gerald Glenn foi anunciada pela igreja New Deliverance no domingo (12/04).
Com informações do Metrópoles
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: