Turismo de Conhecimento: Observação de Aves em Ruy Barbosa Conheça as espécies avistadas nas serras do município!


Por:Leonardo Santos.


Ruy Barbosa, cidade localizada na porção norte do Parque Nacional da Chapada Diamantina, situada a cerca de 20 km da BR-242, principal rota de acesso ao referido PARNA da Chapada Diamantina, vive um novo momento de projeção para o cenário do turismo. O que era um sonho de muitos Ruy Barbosenses tem, cada vez mais, se tornado uma realidade. As muitas possibilidades de se utilizar o potencial turístico da cordilheira da Serra do Orobó tem ganhado fôlego e se apresentado como uma importante vertente para dinamizar a economia do município e gerar emprego e renda, aproveitando, de forma sustentável, suas belezas e riquezas naturais, e, consequentemente divulgando o nome de Ruy Barbosa para além das fronteiras baianas.


Dentre as muitas possibilidades de se aproveitar o potencial turístico, uma delas tem crescido vertiginosamente em todo o mundo, trata-se da “Observação de Aves”, em inglês também conhecida como “Birdwatching”. A riqueza da biodiversidade de Avifauna, aliada a presença de biomas peculiares, proporciona um cenário favorável ao desenvolvimento desta atividade. Ornitólogos, fotógrafos, acadêmicos e pesquisadores de todo o mundo têm buscado o nordeste brasileiro para estudar e mapear as espécies e os endemismos aqui presentes.

Na Bahia algumas cidades têm se projetado para o mundo, haja vista a sua riqueza de biodiversidade e a ocorrência de endemismos valiosos para a ciência e estratégicos para a conservação das espécies ameaçadas. Dentre essas cidades podemos citar o município de Canudos, onde ocorre a Arara Azul de Lear, e o município de Mucugê onde ocorre o Beija-flor gravatinha, ambas espécies raras.
Arara Azul de Lear. Foto: Wikiaves    |    Beija-flor Gravatinha. Foto: Thalison Ribeiro
Neste contexto, Ruy Barbosa começa a ser observada por guias de turismo especializados em observação de aves de todo o Brasil, tendo em vista a ocorrência de algumas espécies raras e ameaçadas de extinção como é o caso do Chorozinho do Papo Preto ou Chorozinho sinistro, cujo nome cientifico é Herpsilochmus pectoralisAnimal ameaçado de extinção pelos dados divulgados pela IUCN 3.1, e que só ocorre em alguns lugares específicos do Nordeste, espécie que fora registrada recentemente aqui em Ruy Barbosa, nas matas do Recanto da Chapada, de propriedade de nosso amigo Leonardo (escritor, poeta e ambientalista), na região da Serra de Senhor, conhecida como Serra Três, lugar de preservação ambiental, matas exuberantes e nascentes de águas cristalinas.
Recanto da Chapada – Foto: Hiram Pereira
Na última quarta-feira dia 11/09/2019, uma expedição que passou por vários Estados do Nordeste capitaneada pelo Guia de Birdwatching do Estado do Ceará, Jefferson Bob, um dos maiores guias de ornitologia do Brasil, Mentor e Mantenedor do projeto Sítio Pau Preto na Chapada do Araripe, visitou o Recanto da Chapada registrando inúmeras espécies, dentre elas o Chorozinho do Papo Preto, espécie criticamente ameaçada de extinção. Vivenciamos um momento muito positivo quanto à projeção de Observação de aves na Serra do Orobó, em Ruy Barbosa.
Chorozinho-de-papo-preto (Herpsilochmus pectoralis). Foto Hiram Pereira
Gibão-de-couro (Hirundinea ferruginea) Foto Hiram Pereira
Choca-do-planalto (Thamnophilus pelzelni) Foto Hiram Pereira

Além da observação de aves, há que se destacar o potencial da Serra do Orobó para a prática de Montain Bike, com terrenos que permitem a utilização de trilhas, para as práticas das inúmeras modalidades de ciclismo, inclusive com uma novidade que em breve estará em funcionamento um Bike Park aqui na Serra do Orobó. Não nos esquecemos do imenso potencial para a prática do Voo Livre e do Montanhismo, todas essas atividades que geram emprego e renda.
Trilha das Arapongas, Recanto da Chapada. Foto Leonardo SantosSeguindo o exemplo do que fez de forma estratégica e sabiamente o Município de Santa Teresinha que hoje atrai centenas de milhares de turistas através do Ciclismo e do Voo Livre, com excelentes estruturas de hospedaria, como o Hotel Fazenda Bastião , para os atletas e realizando eventos no calendário anual de esportes que atraem milhares de visitantes. Esse é um desafio para a cidade de Ruy Barbosa, seguindo o exemplo de sucesso de Santa Teresinha, transformar-se na Capital da prática do Montain Bike, Observação de aves (Birdwatching) do Voo Livre da Chapada Diamantina. A estrada da sustentabilidade está sendo conduzida e todos os caminhos e trilhas levam os visitantes da Chapada para uma terra de muita história, memória e que ostenta uma população de gente aguerrida e hospitaleira.

A atual cidade de Ruy Barbosa, antiga Vila do Orobó é um Vila de aventura, rica de história, detentora de uma cultura vibrante e de muita religiosidade.

Visite a Vila do Orobó, visite Ruy Barbosa!
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: