Repórter não resiste a meningite e tem morte cerebral confirmada

O jornalista Egídio Brito teve morte cerebral confirmada no último domingo (29). Ele deu entrada no hospital na manhã de sexta-feira, após apresentar um quadro de vômito, fortes dores no punho e com uma parte do corpo paralisado.  A suspeita é de um diagnóstico de meningite severa que comprometeu a maior parte do cérebro. 

Repórter da Rede Meio Norte, do Piauí, ele estava internado no Hospital Unimed, no na zona Norte de Teresina.
A assessoria do Hospitalinformou que foram iniciados os protocolos médicos, onde o jornalista passa por exames que vão atestar se realmente não existe mais qualquer atividade cerebral.
Segundo nota, Egídio Brito continua internado na UTI. O quadro é de morte cerebral e os médicos continuam com os protocolos e em contato direto com a família.
Carreira
Egídio Brito  começou sua carreira como jornalista na Rede Meio Norte como produtor do programa de variedades do  apresentador Ieldyson Vasconcelos, o "Sabadão",  e depois trabalhou nas emissoras de TV Cidade Verde,  Antena Dez e TV Clube.
Egídio Brito  nasceu em Teresina e  se formou em Jornalismo na Faculdade  Santo Agostinho.
"Estou sentindo muita tristeza. Ele não era só um grande talento, mas um grande amigo, que sabia ouvir a gente", afirmou Denis Constantino, jornalista que começou sua carreira com Egídio Brito, na Rede Meio Norte.
O que é meningite? 
A meningite é uma inflamação das meninges, membrandas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. A meningite pode ser causada por vírus ou por bactéria, que é mais grave. A principal forma de prevenir a meningite é por meio da vacinação.
A meningite é uma síndrome na qual, em geral, o quadro clínico é grave, por isso no momento em que achar que você ou alguém pode estar com sintomas de meningite deve procurar atendimento médico o mais rápido possível. Um médico pode determinar se você tem a doença, o tipo de meningite e o melhor tratamento.
(Com informações do Meio Norte)
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: