Professores, estudantes e movimentos sociais voltaram as ruas do cariri cearense em defesa da educação

Texto: Nicolau Neto.
Professores, estudantes e movimentos sociais voltaram as ruas do carri cearense em defesa da educação. (FOTO/Vitor Gabriel).
Juazeiro do Norte, no cariri cearense, foi o centro das manifestações na manhã desta terça-feira, 13, em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade e contra os cortes do governo federal no setor.

Além dessa pauta, estudantes, professores e movimentos sociais também se posicionaram contrário a reforma da previdência já aprovada nos dois turnos na câmara federal e que agora está para ser votada no senado.

Os manifestantes fizeram uma passeata no centro de Juazeiro, tendo como ponto de saída o prédio da 19ª Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (CREDE 19) com destino a Praça Padre Cícero.
É muito importante que a gente esteja ocupando as ruas, defendendo a nossa permanência na universidade e a autonomia da mesma, sobretudo a permanência da juventude negra e periférica que é a mais atingida com todos esses processos de retrocesso, sucateamento e privatização da educação pública brasileira. Esses cortes na educação e esse novo projeto de privatização das universidades denominado ‘Future-se’ acabam com a possibilidade da população pobre, negra, periférica e classe trabalhadora está acessando o ensino superior”, disse ao Blog Negro Nicolau o estudante de Ciências Sociais pela Universidade Regional do Cariri (URCA) e ativista do Coletivo Juntos, Alan Cordeiro, que é de Nova Olinda. 

A manifestação que foi denominada de 3º Tsunami da Educação, também reivindicou o impeachment de Bolsonaro (PSL).

O ato fez parte de uma ação nacional que ocorreu simultaneamente em pelo menos 144 cidades. Em Juazeiro, que representou o Cariri, recebendo pessoas de municípios vizinhos, a organização informou que cerca de mil estiveram reunidas no protesto.

Blog Negro Nicolau.
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: