Governo revê privatização da Eletrobras e quer arrecadar mais

O governo decidiu rever a proposta de privatização da Eletrobras, em processo que pode representar aumento da arrecadação com a venda de ações da estatal, informou nesta quinta (9) o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues Júnior. Segundo ele, a expectativa é que o valor fique "alguns bilhões" superior aos R$ 12,2 bilhões estimados pelo governo Michel Temer. "Acreditamos que essa previsão está subestimada", afirmou o secretário, em entrevista após o 31º Fórum Nacional.
Em maio, o Ministério da Economia excluiu da previsão de receitas para 2018 os R$ 12,2 bilhões com a privatização da estatal. Segundo Rodrigues Júnior, a decisão foi tomada porque não havia garantias de que a operação seria concluída este ano.

"A Eletrobras é um dos ativos mais importantes em que temos trabalhado", disse o secretário. Ele adiantou que o modelo de venda terá diferenças em relação ao proposto por Temer, que previa a pulverização do capital da companhia por meio de aumento de capital. Com o dinheiro arrecadado pela venda das ações, a Eletrobras pagaria ao governo bônus para rever o modelo de concessão de suas usinas hidrelétricas, saindo do sistema de cotas, no qual as tarifas são reguladas.

O governo decidiu rever a proposta de privatização da Eletrobras, em processo que pode representar aumento da arrecadação com a venda de ações da estatal.

(Folhapress)

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: