Ceará tem 602 casos confirmados de dengue e 86 de chikungunya em 2019


Houve uma queda no número de casos confirmados de dengue no Ceará nas 12 primeiras semanas de 2019, segundo boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Ceará, nesta sexta-feira (29). Foram 602 casos confirmados este ano contra 1.214 registrados no mesmo período do ano passado.

Ainda segundo o boletim, foram confirmados também 86 casos de chikungunya neste ano até o momento. O número é menor que o registrado no mesmo período do ano passado, quando houve 584 casos da doença no Ceará.

Neste ano, nenhum caso de zika foi confirmado no período, diferentemente do ano passado, quando até a décima segunda semana já havia 16 casos confirmados.

Dengue
Em 2019, foram notificados 3.409 casos de dengue no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), distribuídos em 138 dos 184 municípios cearenses, o que representa uma incidência de 75%. Os casos confirmados foram vistos em 50 municípios cearenses, com uma taxa de incidência acumulada de 6,72 casos por 100 mil habitantes, sinalizando portanto um cenário de baixa transmissão.

Com relação aos casos confirmados, por faixa etária, a dengue atingiu todos os grupos etários, no entanto observou-se uma predominância de pacientes na faixa etária de 20 a 29 anos, seguido do grupo dos que têm idade entre 30 e 39 anos.

Neste ano, foram confirmados três casos de dengue com sinais de alarme (DCSA) ocorridos nos municípios de Fortaleza (1), Cascavel (1) e Russas (1). Até o dia 26 de março, 16 óbitos suspeitos de Dengue Grave (DG) foram notificados, destes, cinco foram descartados, enquanto 11 permanecem em investigação.

Chikungunya
Foram notificados 805 casos suspeitos de chikungunya, dos quais 86 foram confirmados e 219 já estão descartados.

Os casos confirmados estão distribuídos entre pessoas de idades de um a 79 anos, predominando a faixa etária de 20 a 49 anos representado por 60,5% (52 dos 86 casos). A maioria dos registros foi encontrado em pessoas do sexo feminino, 48 dos 86 casos, o que representa mais da metade (55,8%). Não houve registro de mortes até o momento.

A incidência acumulada do Ceará é de nove casos notificados de chikungunya por 100 mil habitantes. Segundo a Sesa, 44,6% dos municípios não registraram casos suspeitos de chikungunya, porém os outros 53,8% pontuaram com baixas incidências.

Com incidências médias e alta, destacam-se Cascavel, Jati e Palhano, respectivamente. Quanto à taxa dos casos confirmados, 22,5% dos municípios apresentaram baixas incidências e os demais não confirmaram casos.

Zika
Com relação à zika, até a 12ª semana de 2019, foram registrados 58 casos suspeitos da doença em 30 dos 184 municípios do Ceará. Destes, 20 foram descartados e os demais estão em investigação.

Os 15 casos suspeitos em gestantes, que correspondem a 25,8% das notificações, estão sem confirmação até o momento. A redução do número de notificações de zika foi de 62%, quando comparada ao mesmo período de 2018, quando foram registrados 153 casos.

Fonte: G1
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: