'Eu resolvi um colapso', diz Mauro Albuquerque sobre presídios

O secretário de Administração Penitenciária do Ceará, Luís Mauro Albuquerque, afirmou na manhã desta terça-feira (19), que resolveu o colapso que existia dentro do sistema penitenciário do Estado. Ele se defendeu das acusações de que havia criado um colapso na segurança pública. O secretário defende que começou a trazer ordem ao enfrentar o problema da insegurança e desorganização dentro dos presídios.
Mauro Albuquerque foi o pivô da onda de ataques criminosos no Ceará, iniciados em janeiro deste ano, de acordo com o secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa. Desde o dia 2 daquele mês até o dia 4 de fevereiro, ocorreram 261 ataques em 50 dos 184 municípios cearenses. "Só a indicação dele já causou essa reação dos criminosos. O Governo do Estado do Ceará já conhecia o trabalho do secretário no Rio Grande do Norte. Obviamente também a criminalidade já conhecia já que é um estado vizinho e próximo", afirmou Costa.

Áudios compartilhados entre membros de facções do Ceará revelaram que as ordens para as ações contra ônibus, prefeituras e prédios públicos partiram de presidiários. De acordo com informações mais recentes da Secretaria da Segurança Pública do Ceará, 461 suspeitos foram detidos.
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: