Governo Bolsonaro demitirá quem postou "Ele não", "Fora, Temer" ou "Marielle vive"

O presidente Jair Bolsonaro não quer em seu governo pessoas tidas como petistas. Segundo o jornalista Ascânio Selene, diretor do jornal O Globo, tem início nesta quarta-feira, 2, uma espécie de pente fino nas redes sociais de funcionários de cargos comissionados, ou seja, sem estabilidade, para identificar e demitir pessoas que publicaram termos como "Ele não", "Fora, Temer", "Foi golpe"e "Marielle vive".
O jornalista afirma em coluna publicada na última terça-feira, 1º, no O Globo, que “a nova administração garante que não fará qualquer concessão à esquerda. Ele ainda cita que  pessoas que remotamente pareçam de esquerda estão sendo vetadas para cargos. Na coluna também é apontado que a administradora Desiré Queiroz, tida como favorita para o cargo de secretária nacional da Juventude, deve ser vetada pela ministra Damares Alves por ter defendido em rede social a vereadora assassinada Marielle Franco.

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República foi contatada pelo Jornal O Povo para uma confirmação ou posicionamento sobre o caso mas nãos e pronunciou.
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: