Vantagem de Bolsonaro é considerável, mas Haddad pode virar onda

Doze pontos a três dias da eleição não são pouca coisa. A vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) é considerável. Redução de seis pontos desde a última pesquisa também não é pouca coisa. O avanço de Fernando Haddad (PT) na pesquisa Datafolha é significativo. O candidato do PSL permanece franco favorito. O petista está no jogo.

Para chegar ao dia da eleição com chance, Haddad precisa crescer muito mais e muito mais rápido. A diferença caiu seis pontos em uma semana. Precisa cair 12 em três dias. Na matemática fria da análise, não parece possível.
Porém, o primeiro turno mostrou isso: nos últimos dias, as mudanças podem ocorrer mais rápido. Muita gente que não está prestando muita atenção no assunto se decide de fato.
A redução da diferença é um fôlego e tanto para Haddad. Porém, passa longe de ser suficiente para derrotar Bolsonaro. A não ser que o Datafolha tenha captado o início de uma onda.
Coincidência ou não, depois das denúncias de compra ilegal de pacotes de disparos de mensagem de WhatsApp, a campanha de Bolsonaro entrou em queda. Isso não tinha ocorrido na eleição inteira. O fato é que, pelas pesquisas, o candidato do PSL perdeu fôlego justo no momento mais importante.
Se Haddad tem alguma chance – e a pesquisa apenas sinaliza uma perspectiva – é se ele virar uma onda nesses últimos dias. Não é fácil, talvez nem seja provável. Mas, é possível.
O Povo.
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: