CNJ afasta Juiz que informou ao Exército que iria apreender urnas eletrônicas após as eleições

O Corregedor Geral de Justiça, Humberto Martins, decidiu afastar de forma imediata e cautelar o juiz federal Eduardo Luiz Rocha Cubas. Segundo o Corregedor, o Juiz planejava agir contra a Justiça Eleitoral, “buscando provocar insegurança e dúvida na lisura do pleito eleitoral que se avizinha”. O Juiz Eduardo Cubas procurou o Comando do Exército para informar que pretendia, “em procedimento que mantinha sob sigilo”, determinar, após as 17 horas do dia 5 de outubro, a apreensão de urnas eletrônicas, a fim de serem periciadas pelo Exército. “A pratica do ato em não oferecer publicidade de sua pretensa decisão, que seria ofertada em 5 de outubro de 2018, atenta contra nossa Constituição Federal”, afirma o ministro corregedor.

Fonte: Focus.jor
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: