Bolsonaro renova decreto de GLO no Ceará, mas critica: “GLO não é para ficar eternamente”


O presidente Jair Bolsonaro decidiu prorrogar o decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no Ceará por mais uma semana. A informação foi confirmada ao Estado por fontes do governo. A medida, que visa reforçar a segurança pública no estado, venceria nesta sexta-feira, 28. O Ceará sofre há mais de 10 dias com o motim de policiais militares.

A decisão foi tomada após reunião entre o presidente e os ministros da Casa Civil, Walter Braga Netto, da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira, da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, e o advogado-geral da União, André Mendonça.
Ontem, em transmissão semanal nas redes sociais, o presidente indicou que não gostaria de renovar a GLO e que esperava um acordo entre o governo do Estado e os policiais o quanto antes. Hoje, no entanto, acabou optando por renovar o decreto por pelo menos mais 7 dias.
“A gente espera que o governo resolva o problema da Polícia Militar do Ceará e bote um ponto final nessa questão”, disse o presidente. “No momento eu não tenho tranquilidade”, argumentou Bolsonaro contra a prorrogação do prazo para além do prazo de oito dias vigentes, que expira amanhã.
Ainda segundo Bolsonaro, “GLO não é para ficar eternamente atendendo um ou mais governadores. GLO é uma questão emergencial”. O presidente também pediu apoio aos governadores “para que o Parlamento vote o excludente de ilicitude”. De acordo com ele, a proposta é uma “retaguarda jurídica” para os militares envolvidos na operação.


ANC
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: