Descubra o que pode acontecer se você misturar álcool com medicamentos

A mistura das duas substancias pode representar um perigo fatal para a saúde.
 A mistura das duas substancias pode representar um perigo fatal para a saúde. | (Reprodução)
Quando começamos um tratamento contra algum problema de saúde é de praxe que os médicos recomendem que não se misture álcool e medicamentos. No entanto, essa recomendação não se aplica apenas aos remédios vendidos com receita: ela deve ser seguida sempre, até mesmo quando você for usar uma medicação para dor de cabeça ou mal estar estomacal.
De acordo com os especialistas, o uso simultâneo de álcool e medicamentos pode levar tanto à potencialização como à redução ou anulação dos efeitos do remédio. Independentemente de qual for a reação causada pela interação da bebida alcoólica com o remédio, ela irá atrapalhar o seu tratamento.
Os médicos recendam no caso de ter consumido bebida, é importante aguardar 4 dias após para realizar qualquer tratamento. No caso da prática da automedicação, que não é recomendada, mas ainda é muito comum, é importante respeitar o tempo de duração do efeito do remédio antes de consumir álcool.
Esse tempo, contudo, não é o mesmo para todos os remédios. Os especialistas explicam que para o paracetamol, por exemplo, possui um tempo de excreção na urina de 24h. Após esse tempo, aí, sim, o uso do álcool não causará interação com a substância.
Já um remédio mais forte, como o Rivotril, demora mais tempo para ser eliminado do organismo e requer cuidado redobrado. O tempo que o corpo leva para excretar 50% da dose da droga, mas que pode ser reduzido pelo consumo de álcool.
Isso acontece, segundo ele, porque a partir de certa quantidade a bebida alcoólica ingerida começa a competir com os remédios pelas funções excretoras do organismo, controladas pelo fígado, levando a uma sobrecarga hepática.
Por outro lado, o consumo de álcool não traz apenas malefícios quando usado em moderação com certos medicamentos e por pacientes acometidos por algumas condições específicas. Ele também lembra de um estudo que indicou que o consumo moderado de vinho com ômega 3 pode aumentar a concentração desse ácido graxo. 
Mesmo assim, a regra continua sendo falar com seu médico ou farmacêutico e ler a bula do remédio antes de qualquer tratamento, seja ele longo ou pontual. Dessa forma, você evitará as consequências potencialmente desastrosas de misturar álcool e medicamentos . E se decidir ingerir qualquer bebida alcoólica, saiba dos riscos e lembre-se sempre da beber com moderação. 
Com informações Portal do Holanda
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: