Cerca de 32 mil pessoas entraram na extrema pobreza em 2019 no Ceará

Dados do Cadastro Único para Programas Sociais do Ministério da Cidadania revelaram que 1.027.487 de pessoas no Ceará estão sobrevivendo com renda familiar per capita de até R$ 89 por mês. Os números se referem ao mês de junho deste ano e se comparados a 2018 mostram um aumento de 31,7 mil cearenses dentro dessa realidade.

Com o número, o Ceará ocupa a quarta posição entre os estados com os maiores índices de extrema pobreza. Os três primeiros lugares ficaram com a Bahia, que contabilizou 1,82 milhão de pessoas nessa situação, São Paulo, com 1,41 milhão e o estado de Pernambuco, com 1,15 milhão sobrevivendo com renda familiar de até R$ 89 por pessoa.

Dentre os cearenses incluídos na faixa da extrema pobreza, 150.368 pessoas ganham entre R$ 89,01 e R$ 178 por mês. Outros 380.649 suprem suas necessidades ganhando entre R$ 178,01 e meio salário mínimo (R$ 499), enquanto 274.790 recebem acima de meio salário. Os números abrangem o total de 1.833.294 inscrições no Cadastro Único em junho deste ano.

Fonte:Ceará Agora

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: