Santa Cruz faz 2 a 0, mas Fluminense avança nos pênaltis

O Santa Cruz quebrou um tabu de 20 anos e derrotou o Fluminense por 2 a 0, anulando a vantagem alcançada pela equipe carioca, no Maracanã. Mas, na disputa de pênaltis, o Tricolor das Laranjeiras foi mais eficiente e venceu por 3 a 2, garantindo a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil.
A partida foi disputada na noite desta quinta-feira, no Arruda, diante de um público superior a 25 mil pagantes. Na disputa de pênaltis, Luciano, Pedro e Airton marcaram, enquanto Gilberto desperdiçou sua cobrança. No Santa Cruz, só Pipico e Guilherme Queiroz converteram, William Alves, Charles e Marcos Martins perderam as suas cobranças diante do goleiro Rodolfo.

A partida foi marcada pela vibração da torcida pernambucana e do empenho das duas equipes que correram muito e fizeram a torcida vibrar em várias oportunidades. O Santa Cruz foi uma equipe bem diferente daquela que atuou no Maracanã e soube usar a pressão dos torcedores a seu favor. Além de marcar dois gols, com Jô e Pipico, o Tricolor do Arruda ainda colocou duas bolas na trave.

O Fluminense foi uma equipe apática que tentou administrar a vantagem, mas que acabou sendo superado pelo adversário durante os 90 minutos, mas foi feliz na disputa de pênaltis com boa presença de Rodolfo que defendeu duas cobranças.

O jogo – Assim que a bola rolou, o Santa Cruz partiu para cima e quase Pipico chega livre na cara do goleiro Rodolfo, mas Nino conseguiu evitar a conclusão em lance que os pernambucanos pediram a marcação de pênalti. Logo depois, Dudu arriscou de fora da área e mandou para fora. Apoiado por uma torcida entusiasmada, o Santa Cruz marcava a saída de bola e impedia o toque de bola característico da equipe dirigida por Fernando Diniz.

Só depois dos cinco minutos é que a equipe carioca conseguiu sair da pressão e passou a tocar a bola no campo adversário. Aos oito minutos, após lançamento de Patrick Viera para Marcos Martins, o lateral cruzou para a entrada de Pipico, mas Rodolfo chegou primeiro e desviou para escanteio.

O Fluminense chegou pela primeira vez, com perigo, aos 12 minutos quando Everaldo colocou Luciano na cara do gol, mas o atacante conseguiu bater para fora, desperdiçando uma chance incrível para marcar.

A equipe dirigida por Fernando Diniz seguiu tocando a bola para tentar reduzir a intensidade que o Santa Cruz tentava imprimir ao jogo.

Aos 21 minutos, após saída rápida do goleiro Anderson, Pipico investiu pela esquerda e cruzou para a entrada de Dudu, mas pressionado, o atacante pernambucano cabeceou fraco e facilitou a defesa de Rodolfo.

O goleiro Rodolfo voltou a aparecer bem aos 24 minutos ao desviar para escanteio uma cobrança de falta executada por Charles. O Santa Cruz voltou a se entusiasmar e Augusto acertou a trave direita, aos 27 minutos, após falha de Airton na intermediária carioca.

Aos 37 minutos, foi a vez do Fluminense desperdiçar ótima chance quando Yony González, livre na área, cabeceou para fora. O Santa Cruz ainda perdeu o atacante Dudu que sentiu lesão e pediu para sair. Jô entrou em seu lugar.

Aos 44 minutos, Patrick Vieira fez boa jogada individual e chutou forte. A bola desviou na zaga e saiu para escanteio. Depois da cobrança, o Fluminense recuperou a bola e Everaldo foi lançado na corrida, mas o goleiro Anderson saiu com precisão e mandou a bola para a lateral.

O Fluminense voltou mais agressivo no segundo tempo. No primeiro minuto, Yony González arrancou pela esquerda e bateu por cima, quando Luciano esperava livre na área. Logo depois, o volante Allan invadiu a área e fez o passe para Bruno Silva que vinha de trás e chutou forte, mas mandou para fora, desperdiçando outra boa chance e assustando a torcida pernambucana.

Aos 13 minutos, Yony González foi lançado em velocidade, se livrou da marcação e cruzou para Luciano que concluiu prensado, mas Anderson fez grande defesa e evitou o primeiro gol da equipe visitante.

O Santa Cruz criou a primeira grande chance da segunda etapa aos 15 minutos. Charles bateu falta com violência e a bola se chocou com o travessão. Na volta, Pipico cabeceou, mas a bola acabou saindo para decepção da torcida.

A partida ficou mais aberta com as duas equipes procurando o gol. Aos 17 minutos, Gilberto experimentou de longe e Anderson espalmou para o meio da área, mas a zaga pernambucana aliviou o perigo A resposta do time da casa veio em cruzamento de Marcos Martins para Pipico, mas Matheus Ferraz se antecipou e desviou para escanteio.

O Santa Cruz marcou o primeiro gol aos 27 minutos. Após cruzamento na área, a bola desviou em Airton e sobrou para Jô que, com estilo, bateu cruzado para colocar a bola nas redes de Rodolfo.
Com a vantagem, o time pernambucano partiu para o ataque e ampliou aos 30 minutos. Augusto arrancou pela esquerda e tentou driblar o goleiro Rodolfo que tocou na bola. O rebote ficou com Pipico que teve tranquilidade para colocar a bola nas redes e incendiar, de vez, a torcida coral.

Preocupado com a pressão do Santa Cruz, o técnico Fernando Diniz decidiu colocar o atacante Pedro no lugar de Yony González. Empolgado com os dois gols de diferença, o Santa Cruz partiu para buscar o terceiro gol que lhe daria a classificação.

Já o Fluminense tentou manter a tranquilidade e seguiu trocando passes para envolver a defesa adversária e criar condições para marcar, mas o Santa Cruz soube se defender bem e levar a decisão da vaga para a disputa de pênaltis.

FICHA TÉCNICA
SANTA CRUZ-PE 2 (2) X (3) 0 FLUMINENSE-RJ
Local: Estádio Arruda, em Recife (PE)
Data: 25 de Abril de 2019 (Quinta-feira)
Horário: 21h30(de Brasília)
Púbico: 25.802 pagantes
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Vitor Carmona Metestaine (SP) e Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP)
Cartão Amarelo: Pipico (SC); Caio Henrique, Airton(Flu)
Gols:
SANTA CRUZ: Jô aos 27 minutos e Pipico, aos 30 minutos do segundo tempo.
SANTA CRUZ: Anderson, Marcos Martins, João Victor, William Alves e Carlos Renato; Charles, Ítalo Henrique e Patrick Vieira(Guilherme Queiroz); Dudu(Jô), Pipico e Augusto(Elias)
Técnico: Leston Júnior
FLUMINENSE: Rodolfo, Gilberto, Nino, Matheus Ferraz e Caio Henrique(Léo Artur); Aírton, Bruno Silva e Allan ; Luciano, Yony González(Pedro) e Everaldo
Técnico: Fernando Diniz

Fonte: Gazeta Esportiva 

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: