Belém é a 2ª cidade mais cara da região para se almoçar fora


Belém é a segunda capital mais cara da Região Norte para se almoçar fora. É o que aponta um estudo realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador divulgado esta segunda-feira (29). Palmas (TO) ficou no topo da lista. Santa Catarina foi apontada como a cidade mais cara do país.
O belenense que pretende almoçar fora de casa gasta em média R$ 32,44, levando em conta uma refeição com bebida e cafezinho. Levando em conta os dias úteis, o gasto do trabalhador ultrapassa os R$ 800 mensais.
O objetivo do estudo foi apontar onde o almoço é mais caro entre 51 cidades do país. A pesquisa levou em consideração 4 tipos de refeição: prato feito, à la carte, comida por quilo e prato executivo.

A constante alta do preço da carne e os alugueis dos imóveis onde os estabelecimentos funcionam foram considerados pelos proprietários dos restaurantes os principais motivos de elevação dos preços.

A Velha Marmita
A alternativa para economizar tem sido a marmita. O número de trabalhadores que optam por levar comida de casa têm aumentado significativamente, segundo a associação. Em muitas empresas é possível armazenar de maneira eficiente o alimento. Para os trabalhadores os benefícios podem ir além da economia financeira. Em muitos casos, fazer sua própria comida e levar para o trabalho é mais saudável do que comer em determinados restaurantes.

Veja como ficou a média das modalidades isoladamente em Belém:

Prato Feito : R$ 24,45
Executivo: R$ 47,71

Por quilo: R$ 34,40
À la carte: R$ 54,77

(DOL)

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: