Um ano após Ordem de Serviço estrada Altaneira-Assaré não recebeu nenhuma grama de asfalto


Em dias de chuva a estrada fica praticamente intransitável (Foto: Raimundo Soares)
Anunciada como uma das grandes conquistas da atual gestão municipal, a obra de pavimentação asfáltica do trecho da rodovia CE-388 que liga as cidades de Altaneira e Assaré continua em ritmo lento, quase parando, foram realizados apenas serviços de terraplanagem, construções de bueiros e afastamento das cercas das propriedades rurais, mas em dias de chuva a estrada fica praticamente intransitável, complicando a vida dos moradores da Zona Rural dos dois municípios.

Um ano após a assinatura da Ordem de Serviço pelo Governador do Estado, Camilo Santana, testemunhada pelos prefeitos dos dois municípios e por diversas lideranças políticas, a estrada não recebeu nenhuma grama de asfalto, apesar do prazo para entrega da obra ser de 360 dias.

Ao assinar a ordem de serviço o governador Camilo Santana apresentou o proprietário da empresa contratada e exigiu que as máquinas iniciassem os trabalhos em Altaneira no dia seguinte (06/03/18) e pediu aos altaneirense presentes que lhe enviassem fotos dos maquinários pelo WhatsApp.

Na oportunidade, apesar do prazo contratual para conclusão dos trabalhos ser de um ano o empreiteiro prometeu que concluiria em seis meses, o governador Camilo Santana pediu para os altaneirense fiscalizassem a obra.

O prefeito Dariomar Rodrigues (PT) fez uma transmissão ao vivo comemorando a chegada das primeiras máquinas, anunciou como conquista sua a licença ambiental da obra, levou o engenheiro da construtora pra seu palanque na campanha de seus deputados, mas silenciou sempre que algum altaneirense reclamava da lentidão dos trabalhos.

O próprio governador Camilo, em clara demonstração de desinformação, respondeu a uma cobrança do jovem Thiago Carlos, alegando que as chuvas tinha atrapalhado a obra, mas no período de estiagem a obra não avançou.

O BA vem acompanhando todos os passos da obra, que é sonho de mais de 40 anos dos altaneirenses, uma vez que sua construção foi prometida ainda na década de 1970.
 
O assoreamento do riacho do Felipe é outra preocupação dos altaneirenses (Foto: Raimundo Soares)
Nessa última visita se constata que pouco mais da metade do trecho já foram realizados serviços de terraplanagem, recuperação de cercas e construções de bueiros, mas nenhuma ação de proteção ambiental, conforme anunciada, ao contrário foi denunciado pelo vereador Antonio Leite o assoreamento do Açude Tabocas em Altaneira.

Constatou-se igualmente que alguns trechos foram abandonados, sem nenhuma placa de sinalização, com é o caso do desvio no sítio Tabocas em um dos braços do Riacho do Felipe que um bueiro não concluído e o mato já toma conta do espaço.
 
Um dos trecho que foi abandonado pela construtora (Foto: Raimundo Soares)
Publicamos várias postagens aqui no BA, dentre elas se destacam:Altaneirenses desconfiam da lentidão dos trabalhos de construção da estrada Assaré - Altaneira postada em 9 de abril de 2018,  Chegada de novas máquinas para estrada anima altaneirense, mas ainda é grande a desconfiança postada em 27 de julho de 2018 e o Protesto dos trabalhadores por pagamento de salários atrasados postada em 13 de novembro de 2018

A Câmara Municipal ainda aprovou requerimento solicitando informações sobre a obra, mas não encontramos registro de nenhuma reclamação do prefeito Dariomar em virtude da lentidão dos trabalhos.


A administração do BA tentou contato com a construtora nos telefones fornecidos, mas as ligações não foram atendidas.

Confira outras imagens da situação atual da obra:






Informações: blog de Altaneira.
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: