Dez pessoas, incluindo crianças, adolescentes e funcionários, morrem em tiroteio em escola



O governador de São Paulo, João Doria, foi à escola de helicóptero com os secretários de educação e segurança do estado Reprodução/TV Globo
Cinco crianças foram mortas, sendo quatro meninos e uma menina, e oito ficaram feridas dentro da Escola Estadual Raul Brasil, no bairro Jardim Imperador, município de Suzano, Região Metropolitana de São Paulo. Um funcionário da instituição, que seria um vigilante, também foi morto. As informações foram confirmadas pela Rádio CBN. 

Ainda conforme a rádio, dois adolescentes encapuzados usando luvas invadiram a escola, atiraram contra as crianças e se suicidaram em seguida. 

As vítimas foram encaminhadas aos Hospitais Santa Casa e Santa Maria de Suzano. Ainda não é possível precisar o estado de saúde dos feridos. Até o momento, foram registradas 10 mortes, segundo a capitã Cibele Marcos, da Polícia Militar. Dois dos mortos chegaram a ser socorridos.

O crime ocorreu por volta das 9h30. Houve correria.

De acordo com o Corpo de Bombeiros de São Paulo, seis unidades de resgate do Corpo de Bombeiros, três do Samu, dois suportes avançados e dois helicópteros águia foram acionados ao local. O governador de São Paulo, João Dória, está indo ao local. 

"Acabo de receber a triste notícia de que crianças foram cruelmente assassinadas na escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano. Até o momento temos informações preliminares. Cancelei toda agenda e estamos a caminho de Suzano p/ acompanhar o resgate e atendimento aos feridos", escreveu Dória no Twitter.

À Rádio CBN, a Polícia Militar informou que enquanto se encaminhava para atender outra ocorrência de um homem baleado em uma agência de carros, a equipe foi acionada para a ocorrência na escola. O homem baleado na locadora de carros é tio de um dos jovens que entrou atirando na escola. 

Em coletiva de imprensa, o governador João Dória comentou: "Quatro adolescentes brutalmente assassinados, duas coordenadoras, e os dois homicidas que se suicidaram", detalhou. "Aos familiares, nossa solidariedade. Cena mais triste que já assisti em toda minha vida. Fico triste que o fato ocorra no nosso País".

Ele informou que a Polícia chegou em oito minutos ao local e o Governo do Estado organizou estrutura de atendimento psicológico a amigos e familiares das vítimas.

Redação do Povo Online
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: