Grande Fortaleza já registra mais de 50 ataques de criminosos ordenados por facções

Sete ônibus foram incendiados em uma garagem na cidade de Pacajus, na Região Metropolitana.
Pacajus atentado
Já passa de 50 o número de atentados praticados por bandidos em Fortaleza e sua Região Metropolitana (RMF) desde o início de mais uma onda de atentados no Ceará praticada por facções criminosas dirigidas de dentro dos presídios. A Capital viveu nesta quinta-feira (3) a sua segunda noite de horror, com incêndios a coletivos iniciados durante o dia, fogo em concessionária de veículos, agências bancárias, repartições públicas, delegacias de Polícia, bases da Polícia Militar e até em um supermercado. A situação fugiu do controle das autoridades. 

Durante o dia, Fortaleza sofreu uma sequência de ataques a coletivos em vários bairros e áreas da cidade, o que levou o Sindicato das Empresas de Ônibus (Sindiônibus) a montar às pressas um plano de contingência. Várias linhas tiveram seus coletivos retirados de circulação. Em outras, os trajetos foram alterados. A direção da entidade se reuniu com representantes da Prefeitura de Fortaleza e da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O resultado foi a ordem para o reforço da segurança e, terminais e linhas. Alguns ônibus trafegaram em comboios e com escolta da PM. Mas, no fim da tarde e no começo da noite, o caos se estabeleceu e muita gente teve que ir para casa à pé ou recorreu a meios alternativos como lotações, táxis, mototáxis e carros de aplicativos. O preço das corridas chegou a triplicar.

Quando a noite caiu, os atentados se multiplicaram pela Capital cearense e sua Região Metropolitana. Uma concessionária de veículos na Avenida Santos Dumont foi atacada e vários carros novos e semi-novos foram incendiados.

Houve ataques a, pelo menos, quatro delegacias da Polícia Civil: 8º DP (Conjunto José Walter), 24º DP (Maracanaú), 27º DP (João XXIII) e Delegacia da Mulher de Pacatuba. Na primeira, um policial reagiu com tiros de metralhadora e os bandidos fugiram.

Mais atentados 
A noite foi marcada por ataques também a agências bancárias. Os criminosos dispararam tiros contra a Caixa Econômica do Distrito de Pajuçara, em Maracanaú; e contra o Bradesco da Avenida Pontes Vieira, no bairro Tauape.

Houve ataques a repartições públicas como a sede da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), no bairro Vila União; à sede da Cagece, no bairro Aeroporto, ao Detran, na Maraponga; e até o antigo Aeroporto Pinto Martins, o “Aeroporto Velho”, também foi invadido.

A Polícia encontrou explosivos no viaduto da Ypióca, na Avenida Washington Soares, em Messejana; e na Delegacia da Mulher de Pacatuba. O material foi recolhido pelo Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da Polícia Militar.

O supermercado Hiper Bom Preço, na Avenida Mister Hull, no bairro Antônio Bezerra, também foi alvo de ataque de criminosos na noite passada.
Pelo menos, 11 pessoas estão detidas como  suspeitos da onda de ataques, segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Por Fernando Ribeiro
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: