Foco de peste suína é isolado no Ceará e animais serão sacrificados

Um foco de peste suína clássica foi identificado em propriedade de criação familiar, no município de Forquilha, no Ceará. A área já foi isolada para impedir que o vírus se espalhe.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Flávio Saboya, informou que tomou conhecimento do caso nessa segunda-feira, 9. Segundo o titular, as medidas para conter o problema já estão sendo tomadas. Ele afirma que os suínos serão sacrificados.

De acordo com Paulo Hélder, presidente da Associação de Criadores de Suínos no Estado, os animais infectados pelo vírus apresentam febre, manchas e fraqueza. Ele acrescenta que o Estado não poderá exportar suínos para outros locais enquanto a situação não for normalizada.

Os proprietários dos animais que serão sacrificados deverão ser ressarcidos, conforme Paulo Hélder. Segundo ele, o valor de mercados foi informado e um financiamento do Rio Grande do Sul e Santa Catarina deve ser repassado para fazer a indenização.

Os dois estados têm interesse na resolução do problema por serem grandes exportadores da carne para o exterior. Paulo Hélder alerta que as unidades poderiam ser prejudicadas, já que um foco da peste existe no País e poderia impedir essa exportação.

Em nota, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) informou que não há riscos de disseminação da doença que afete a produção nacional. O órgão afirmou que o problema foi informado à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e está localizado a 3,5 mil quilômetros dos principais polos de produção e exportação de carne no País.

Segundo a ABPA, a peste está à 500 quilômetros da zona livre de comercialização dos suínos, que abrange 17 estados brasileiros, o qual o Ceará não faz parte. A associação esclareceu que a Peste Suína Clássica é menos grave que a Peste Suína Africana e tem processo de erradicação mais eficiente.

O POVO 
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: