Por que Lula adia escolha de substituto

A estratégia lulista de manter a candidatura presidencial do ex-presidente hoje preso obedece a duas lógicas, segundo analisa o cientista político Marcos Nobre, na revista Piauí. Primeiro, a de favorecer aqueles que disputam o Legislativo federal com vistas à reeleição, já que os postulantes de Executivos estaduais precisam fazer alianças.

A outra lógica é que “no momento em que indicar alguém para substituí-lo na urna, Lula sabe que o PT perderá automaticamente a liderança sobre o campo de centro-esquerda”, abrindo caminho para Ciro Gomes, que está longe de ser consenso dentro do PT.

A estratégia lulista de manter a candidatura presidencial do ex-presidente hoje preso obedece a duas lógicas, segundo analisa o cientista político Marcos Nobre, na revista Piauí. Primeiro, a de favorecer aqueles que disputam o Legislativo federal com vistas à reeleição, já que os postulantes de Executivos estaduais precisam fazer alianças.

A outra lógica é que “no momento em que indicar alguém para substituí-lo na urna, Lula sabe que o PT perderá automaticamente a liderança sobre o campo de centro-esquerda”, abrindo caminho para Ciro Gomes, que está longe de ser consenso dentro do PT.

Fonte: BR18
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: