Lula pode ser posto em liberdade por ‘ineficácia’ da pena antecipada


A prisão antecipada de Lula mostrou-se ineficaz para o propósito inicial da lava jato, que era desmoralizar o petista nas vésperas das eleições. Bateu na trave o macabro projeto do Ministério Público e de fundamentalistas da mídia. Diante disto, o ministro do STF Edson Fachin decidirá sobre a suspensão do encarceramento ilegal do ex-presidente.

O ex-presidente Lula não só manteve a popularidade em alta, liderando todas as pesquisas na corrida presidencial, como também despertou solidariedade do mundo político e até do papa Francisco. Além disso, há uma degradação econômica e social no país que as gerações mais novas nunca tinham visto antes.

Antes, porém, o magistrado do STF solicitou a opinião da procuradora-geral da República Raquel Dodge sobre o tema.

Lula é mantido preso político na Polícia Federal de Curitiba há 67 dias numa “solitária”, informou o advogado Sepúlveda Pertence em audiência com Fachin.

A defesa do ex-presidente pediu para que o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendam os efeitos da condenação no caso do tríplex no Guarujá (SP) até que julguem no mérito os recursos extraordinário e especial, respectivamente nas duas cortes.

O diabo nisso tudo é que o TRF4 está cozinhando o galo, não julgando o recurso de Lula, o que impossibilita que ele chegue ao STF e STJ.


CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: