Vazamento aumenta conta de água de R$ 50 para R$ 19 mil no Ceará

Um vazamento interno foi responsável por aumentar a conta de água de uma média mensal de R$ 50 para R$ 19 mil neste mês na casa da técnica de enfermagem Brena Oliveira. O problema foi verificado após a visita de uma equipe técnica da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) à residência da garota, no Bairro Parangaba, em Fortaleza.

Morando desde março na residência em questão, Brena Oliveira (22) acreditava que não havia nenhum problema no sistema hidráulico do local. "Aqui em casa está tudo normal, aparentemente nenhum vazamento em torneira, nem nada", afirmou anteriormente em entrevista ao G1. No mês de abril, a cobrança foi de R$ 50,91.

De acordo com a Cagece, Brena foi orientada a resolver a avaria, pois problemas encontrados dentro dos imóveis são de responsabilidade dos proprietários. Após a conclusão do serviço, ela deve solicitar uma nova visita da equipe da Cagece para verificar a situação.

Além disso, o valor da conta será refaturado para uma cobrança similar ao que Brena costuma pagar, já que essa foi a primeira vez que um problema do tipo foi constatado na residência.

Conta de R$ 19 mil
Brena Oliveira mudou-se recentemente para a casa em que mora atualmente com uma colega. Enquanto no mês de abril ela pagou R$ 50,91 referente à conta de água, em maio o tributo chegou a R$ 19.035.

Deste valor, R$ 8.667, 70 foram pelo suposto consumo de água; os outros R$ 10.368,25 correspondem à tarifa de contingência, aplicada pela Cagece aos consumidores que utilizam água acima de uma meta mensal de economia, que no caso da residência onde Brena mora é de 10 m³.

A consumidora disse também que chegou a questionar o proprietário do residencial onde se localiza a casa, mas ele respondeu que era a primeira vez que isso acontecia.

A Cagece informa que o aviso sobre quaisquer problemas do tipo, assim como reclamações e solicitações, podem ser feitos por meio do telefone 0800.275.0195, pelo aplicativo Cagece Mobile, ou pelo chat online no portal da companhia.

Por Ranniery Melo, G1 CE
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: